Falhas estão sendo cuidadosamente tratadas, diz Oi

Companhia não atingiu metas de velocidade instantânea da banda larga móvel - ao menos 20% do contratado pelos usuários - em Alagoas, Bahia e Sergipe

Brasília – A Oi informou nesta sexta-feira, 25, por meio de nota, que já mapeou as situações em que as metas estipuladas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a qualidade da banda larga não foram alcançadas pela empresa. A companhia disse ainda que essas ocorrências estão sendo “cuidadosamente analisadas e tratadas”.

De acordo com os resultados de setembro divulgados pela agência reguladora, a Oi não atingiu metas de velocidade instantânea da banda larga móvel – ao menos 20% do contratado pelos usuários – em Alagoas, Bahia e Sergipe. A companhia registrou indicadores inferiores a esse em mais de 5% das medições realizadas.

Na internet fixa também foram registrados casos de descumprimento de objetivos. A meta de 85% de disponibilidade, por exemplo, não foi atingida pela Oi na Bahia (82,89%), Espírito Santo (38,30%), Minas Gerais (62,93%), Rio de Janeiro (54,02%), Rio Grande do Norte (25,00%), Rio Grande do Sul (23,08%), Santa Catarina (75,64%) e Sergipe (45,75%).

De acordo com a nota da companhia, a Oi está priorizando investimentos no tripé “Operações, Engenharia e TI” com foco na melhoria da qualidade do serviço em todas as regiões. A companhia alega ainda que complementou sua cobertura de banda larga móvel com o lançamento da rede Oi WiFi, que atualmente conta com 319 mil hotspots disponíveis.

“No ano passado, a Oi investiu R$ 6,6 bilhões, dos quais 70% foram empregados em melhorias da rede e da qualidade dos serviços. No segundo trimestre de 2013, a Oi investiu R$ 1,5 bilhão, número que representa aumento de 11% na comparação anual. Desse total, R$ 1,1 bilhão foi destinado à expansão e melhoria da qualidade da rede móvel (3G e 4G) e da rede fixa para serviços de banda larga e TV paga”, afirma o documento.