Facebook cede a transgêneros e permite uso de apelidos

Até o momento, a rede social exigia dos usuários o registro sob a identidade formal

San Francisco - O <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/facebook">Facebook</a></strong> se comprometeu nesta quarta-feira a permitir que seus usuários utilizem apelidos no registro, cedendo à pressão da comunidade transgênero.</p>

Até o momento, o Facebook exigia dos usuários o registro sob a identidade formal, o que gerava protestos dos transgêneros, que temiam pelo cancelamento de suas contas.

Facebook se desculpou por sua política nesta área, um dia antes de uma manifestação programada para esta quinta-feira, em San Francisco, liderada por homossexuais e transexuais.

“O espírito da nossa política é que todos no Facebook utilizem o nome empregado em sua vida real. Para Irmã Roma será Irmã Roma, Lil Miss Hot Mess será Lil Miss Hot Mess”, disse o gerente da rede social Chris Cox, citando os nomes artísticos de duas drag queens.

“Quero pedir desculpas à comunidade de drag queens e kings, aos transgêneros, ao grupo majoritário de nossos amigos, nossos vizinhos e membros da comunidade LGBT por seu sofrimento”.

O porta-voz do centro legal transgênero (Transgender Law Center), Mark Snyder, disse que “está claro que o Facebook se arrepende muito e que encontrará soluções para que cada um possa ter sua própria identidade on-line”.