Ex-engenheiros da NASA e da Tesla criam lâmpada inteligente

A lâmpada inteligente Alba aprende a partir da rotina doméstica e ajusta a potência e a cor de acordo com a luz ambiente

São Paulo – Ex-engenheiros da NASA e da Tesla uniram-se para criar uma lâmpada inteligente e conectada. De acordo com eles, a grande diferença da Alba (nome da lâmpada) é que ela é responsiva, enquanto que outras lâmpadas chamadas de inteligentes são apenas conectadas e aceitam ordens de um aplicativo de smartphone.

A ideia veio ao engenheiro Neil Joseph em 2013. “Era um dia ensolarado e eu olhei para cima e pensei: ‘Por que todas essas lâmpadas estão com toda a força se tem luz do sol vindo pela janela?’”, disse Joseph em entrevista à Wired.

O resultado dessa reflexão é a Alba. A lâmpada é capaz de perceber a iluminação ambiente e ajustar sua potência. De acordo com Joseph, isso pode resultar em economia de 60% a 80% de energia em comparação com uma lâmpada de LED tradicional (que já é muito mais econômica do que uma lâmpada incandescente).

As cores da luz ainda podem ser ajustadas também. De acordo com Joseph, durante a manhã ela mostra, preferencialmente, uma luz azulada, para estimular o cérebro. Ao longo de dia, passa a emitir uma cor mais avermelhada, para passar uma noção de calor.

A Alba também é capaz de aprender a rotina dos moradores de uma casa. Ela pode prever quando a luz de um cômodo precisa estar acesa. Com o tempo, essa “consciência” irá se aprimorar.

Usando um app, é possível definir padrões de luz para certas situações. O usuário pode escolher como quer que a luz fique durante um jantar ou depois dele. Essas regulagens manuais também entram para a curva de aprendizado da Alba.

O lançamento da Alba deve acontecer no primeiro trimestre de 2015. Ela será vendida em um pacote com duas lâmpadas que vai custar 150 dólares. Cada lâmpada adicional sairá por 60 dólares.