Estudo indica que metade dos britânicos desenvolverá câncer

Segundo o estudo previsão de diagnósticos aumentou, em parte porque a expectativa de vida subiu

Metade da população do Reino Unido será diagnosticada com câncer em algum momento da vida, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (4) pela revista britânica British Journal of Cancer.

De acordo com a organização responsável pelo estudo, a Cancer Research UK, a análise realizou com um novo método de cálculo, atualizando o anterior, que previa que quatro a cada dez britânicos desenvolveriam a doença.

Em números, segundo a pesquisa, 53,5% dos homens britânicos sofrerá câncer ao longo da vida, frente a 47,55% das mulheres, o que juntos representam 50,5% da população do Reino Unido.

Comparado ao estudo vigente até então, realizado em 2010 e que apontava que 41,8% dos britânicos teria a doença, a previsão de diagnósticos aumentou, em parte porque a expectativa de vida subiu, o que também aumenta a possibilidade de adoecer.

O ponto positivo é que, apesar do aumento dos casos previstos de câncer, também cresce o número de pessoas que sobrevivem à doença.

No estudo, a organização adverte que o Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS) deve reforçar o sistema de saúde para ser capaz de fazer frente a uma população em crescimento e que vive mais anos.

Os especialistas também afirmam que melhorar o estilo de vida, com boas práticas como perder peso ou deixar de fumar, pode ter um grande impacto nas possibilidades de não desenvolver a doença.

O diretor-executivo da “Cancer Research UK”, Harpal Kumar, afirmou que “vivemos mais anos, por isso estamos mais expostos a desenvolver doenças relacionadas com a idade”.

“Se o NHS não agir logo, enfrentaremos uma crise no futuro em que voltaremos vários anos no tratamento de uma doença como o câncer”, ressaltou Kumar.