Estudantes fizeram maratona hacker na sede da Natura

Os estudantes se juntaram a pesquisadores do MIT e a profissionais da Natura, para unir produtos ao ambiente virtual

São Paulo – Salas de reunião viraram dormitórios durante quatro dias na sede da Natura, em Cajamar, na Grande São Paulo. Nelas se hospedaram os oito universitários selecionados (de um total de 88) para participar da maratona hacker organizada pela empresa de cosméticos em parceria com o MIT Media Lab.

Os estudantes se juntaram a pesquisadores do MIT e a profissionais da Natura, em meio a recursos como impressoras 3D e cortadoras laser, para uma imersão criativa que tinha o objetivo de unir produtos ao ambiente virtual.

De acordo com Gerson Pinto, vice-presidente de inovação da Natura, “precisamos renovar a indústria de higiene e beleza”. “O produto físico sempre existirá, o desafio é como trazer isso para o mundo dos aplicativos, da tecnologia vestível”, explica.

Ao final do hackathon, emergiram dois vencedores, que irão desenvolver seus projetos (mantidos em segredo pela Natura) no Media Lab, nos EUA. São as estudantes de design Isa Almedia, de Salvador, e Caroline Rozendo, de São Paulo, que trabalha na editoria de arte do ‘Estado’.