Empresas que usam PCs antigos gastam mais, diz estudo

Ciclo de troca no mercado corporativo de computadores tem duração de cinco anos

São Paulo – Uma nova pesquisa feita pela Microsoft e pela Intel com empresas brasileiras indica que o custo de manter um computador com quatro anos ou mais pode sair 2,3 vezes mais caro do que o gasto com máquinas novas. O levantamento indica que o gasto com um PC antigo é de 1.024 dólares (cerca de 4.100 reais) ao ano, em média.

Focado em pequenas e médias empresas, o estudo indica que o custo por computador, com suporte técnico ou consertos é de 421 dólares ao ano por computador.

Apesar de empresários e profissionais de TI terem dito no levantamento que trocam seus PCs a cada três anos, Microsoft e Intel indicam que, na verdade, isso acontece a cada cinco anos ou mais. Especialistas ouvidos por EXAME confirmam o ciclo de substituição de cinco anos no setor corporativo.

A intenção de troca existe. 76% das PMEs consultadas almejam trocar 31% dos seus computadores nos próximos 12 meses. Os principais motivos para a substituição das máquinas são melhoria de desempenho, maior nível de segurança, facilidade de gestão dos PCs e recursos de integração com smartphones e tablets.

Um dos motivos que levam as empresas a adiar a substituição de computadores ou a instalação de um novo sistema operacional, como o Windows 10, é a incerteza quanto à compatibilidade de software que tenha sido feito de forma exclusiva para cada companhia. Ainda assim, 87% dos participantes do estudo afirmam que pretendem atualizar seus sistemas para Windows 8 ou Windows 10 nos próximos 12 meses.

A pesquisa foi feita com 200 empresas brasileiras. A amostragem incluiu empresas com número de computadores que variava de 25 a 499 unidades.