Brasileira exportará veículos aéreos não tripulados à África

Voo Technologic abastecerá a África com unidades de um veículo leve capaz de reconhecer até quatro mil hectares de terreno em cada voo

Rio de Janeiro – A empresa brasileira Voo Technologic ganhou nesta sexta-feira pela primeira vez uma concorrência internacional para exportar veículos aéreos não tripulados (VANT), informou um comunicado do Ministério da Defesa.

A empresa, estratégica para o Ministério, abastecerá a África com unidades VANT Horus FT-100, um veículo leve capaz de reconhecer até quatro mil hectares de terreno em cada voo.

Elas poderão ser empregadas em operações especiais de busca de alvos e de apoio ao deslocamento de tropas.

O gerente do Departamento de Produtos de Defesa (Deprod) do Ministério, o coronel Hilton Grossi, afirmou que esta ‘vitória’ fortalece à Indústria Nacional de Defesa e confirma a importância do esforço do governo em apoiar este setor.

‘É uma grande conquista, o que estimulará que esta e outras empresas desenvolvam novos produtos ainda mais sofisticados e com grandes oportunidades de novas exportações’, explicou Grossi.

O representante de Deprod afirmou que a assinatura deste contrato representa uma maior carga de trabalho e, portanto, ajudará novos contratações para emprestar apoio logístico na negociação.

O Ministério ainda não revelou a data de envio das primeiras unidades do VANT, nem o nome do país africano que as receberá.

Este tipo de aeronaves voam sem necessidade de piloto a bordo e os movimentos são controlados a distância por computador.

De acordo com o fabricante, o VANT Horus FT-100 foi projetado para acometer operações de curto alcance como a busca de alvos, deslocamento, reconhecimento policial urbano e vigilância perimetral.