Em pegadinha, artigo falso é publicado em 157 revistas científicas

O repórter John Bohannon fez uma falsa pesquisa cujo artigo foi publicado em 157 revistas, como forma de provar que existe pouco rigor na seleção das pesquisas

São Paulo – O quão séria é uma publicação de divulgação científica? O repórter John Bohannon acredita que existe pouco rigor na seleção das pesquisas noticiadas e arquitetou uma forma de denunciar isso. Escreveu um artigo falso que foi publicado em 157 revistas.

Em reportagem da revista Science, Bohannon afirma que muitas publicações científicas funcionam sob o modelo de acesso livre. Ao contrário de periódicos tradicionais, que cobram por assinaturas daqueles que desejam ler o conteúdo, as revistas de acesso aberto divulgam estudos gratuitamente.

Bohannon fez uma pegadinha para provar seus argumentos. Durante dez meses, enviou várias versões de uma pesquisa que fala sobre a descoberta de um líquen capaz de impedir o crescimento do câncer, com um nome falso de pesquisador, por uma instituição de pesquisa inexistente.

Segundo o repórter, o artigo tinha contradições e falhas que qualquer especialista na área deveria ser capaz de notar. Para piorar, traduziu do inglês para o francês e depois para o inglês de novo usando um tradutor automático.

Normalmente, as publicações fazem uma avaliação de cada estudo que recebem e deveriam garantir a qualidade do conteúdo. O artigo foi apresentado para 304 publicações de acesso livre ao redor do mundo. Apesar das falhas, 157 aceitaram a publicação. Apenas 36 periódicos reconheceram problemas no relatório.

O repórter também aproveitou para denunciar editoras obscuras que criam revistas com nomes parecidos com o de publicações prestigiadas. Algumas usam títulos americanos ou europeus, mas são de outros países, como a Índia.