Em 2013, 22% do total da energia foi de fonte renovável

Energia gerada por fontes renováveis no mundo cresceu 8,3% em 2013 até chegar a 22% da produção total

Toronto – A energia gerada por fontes renováveis no mundo todo cresceu 8,3% em 2013 até chegar a 22% da produção total e a utilização desse setor aumentou 14%, segundo um relatório da organização Renewable Energy Policy Network for the 21st Century (REN21) divulgado nesta terça-feira.

O relatório assinala que em 2013, o mundo desenvolveu a capacidade recorde de geração de energia de fontes renováveis de 1.560 gigawatts, por isso que, na atualidade, 22% da produção energética do mundo vêm de fontes renováveis.

O documento também destaca que o número de economias emergentes com políticas de apoio à expansão de energias renováveis se multiplicou por seis nos últimos oito anos.

Segundo a REN21, atualmente, 95 países em desenvolvimento têm políticas e objetivos de produção de energias renováveis, o que representa a maioria dos 144 países do mundo que trabalham no setor.

A REN21 destacou que na atualidade são as políticas desses países em desenvolvimento que estão permitindo a geração de energia de fontes renováveis siga aumentando, o que contrasta “com reduções de apoio retroativo em alguns países europeus e nos Estados Unidos”.

Os dados do relatório da REN21 assinalam que a energia hidrelétrica aumentou 4% em 2013 até alcançar mil gigawatts, enquanto outras energias renováveis cresceram quase 17%, até 560 gigawatts.

Em 2013, pela primeira vez, foi acrescentada mais capacidade de geração de energia solar do que eólica apesar de uma redução de quase 22% nos investimentos mundiais na primeira fonte de energia com relação aos números de 2012.

De fato, o mercado de energia solar teve um ano recorde em capacidade de geração ao acrescentar 38 gigawatts de capacidade para alcançar os 138 gigawatts.

Brasil, China, Estados Unidos, Canadá e Alemanha foram os principais países em capacidade total instalada de energia renovável.

No caso da China, pela primeira vez, a capacidade de energias renováveis ultrapassou a de novos combustíveis fósseis e a energia nuclear.

Já Uruguai e Costa Rica se situaram entre os principais países em investimentos em novas energias renováveis com relação a seu Produto Interno Bruto (PIB) anual.