Download de app do “Uber da China” cai após morte de usuária

Após assassinato de mulher, usuários anunciaram publicamente a exclusão do aplicativo

Os downloads do aplicativo chinês de transporte particular Didi Chuxing despencaram após uma onda nacional de protestos porque um de seus motoristas supostamente assassinou uma passageira, segundo informações da empresa de pesquisa App Annie.

Os dados sobre downloads diários mostram que os usuários passaram a testar serviços rivais desde a segunda morte de uma passageira da Didi em três meses, que provocou furor em um momento em que os órgãos reguladores, a imprensa e os usuários acusam a startup mais valiosa da Ásia de dar preferência ao crescimento em detrimento da segurança. Os usuários começaram a anunciar publicamente a exclusão do aplicativo após a morte de uma mulher, supostamente assassinada por um motorista do serviço Hitch, pertencente à empresa.

Veja também

A Didi, cujo aplicativo era o nono mais baixado da China para o iOS, da Apple, em 20 de agosto, caiu para o 61º lugar na quarta-feira, segundo a App Annie. Esse é o pior resultado desde maio, quando uma morte anterior abalou o serviço. No segmento de transporte, a Didi caiu da primeira para a quarta posição e atualmente está atrás de duas concorrentes menores — Dida Pinche e Caocao — e do serviço de reservas on-line Ctrip.com.

Os dados correspondem apenas aos aparelhos iPhone em um país onde a grande maioria das pessoas usa aparelhos Android e engloba novos downloads, e não o estado atual dos aplicativos instalados. No entanto, eles representam uma possível ameaça para a Didi, que busca se tornar uma gigante global dos transportes após vencer uma dispendiosa batalha no país contra a Uber Technologies.

Veja também

Em vez de afastar os usuários completamente dos serviços de transporte particular, as mortes parecem ter estimulado os downloads das concorrentes a níveis raramente vistos. A concorrente mais próxima, a Dida Pinche, viu sua posição no ranking subir do 124º lugar em 20 de agosto para o 9º, e a atual terceira colocada Caocao sequer figurava no top 200. Serviços menores também registraram aumento no número de downloads, mas não em níveis semelhantes.

O CEO Cheng Wei e a presidente Jean Liu divulgaram uma carta com um pedido de desculpas nesta semana, prometendo priorizar a segurança e introduzir novas medidas para proteger os passageiros. A Didi pode, portanto, recuperar a credibilidade a longo prazo, disse a diretora de pesquisa da Gartner, Sandy Shen.

“Se a Didi realmente estiver sendo sincera e adotar boas medidas para garantir a segurança e a privacidade dos passageiros, acredito que com o tempo as pessoas provavelmente voltarão a confiar e usarão a Didi, que neste momento é a maior empresa”, disse ela. “Mas vai levar um tempo.”