Dotcom deixa Mega e se concentra na luta contra extradição

O diretor do portal de downloads também deixará o cargo para construir seu novo partido político e participar das eleições na Nova Zelândia

Sydney – O alemão Kim Dotcom renunciou a seu cargo como diretor do portal Mega para se concentrar na batalha aberta pelo processo de extradição aos Estados Unidos e a construção de seu novo partido político, informam nesta quinta-feira a imprensa neo-zelandesa.

O diretor-executivo do Mega, Vikram Kumar, informou que Dotcom deixou formalmente a empresa no dia 29 de agosto, embora ainda terá uma presença importante através das ações, informou a “Radio New Zealand”.

Dotcom, que goza de liberdade condicional na Nova Zelândia e luta desde janeiro de 2012 para evitar ser extraditado aos EUA, onde é acusado de atentar contra os direitos autorais de propriedade intelectual, pirataria informática e outros delitos.

O empresário foi detido na mansão que alugava nos arredores de Auckland em uma megaoperação orquestrada pelo FBI que representou o fechamento de seu portal Megaupload, o confisco de seus bens, o congelamento de suas contas e outras detenções na Nova Zelândia e Europa.