Desenvolvedores podem criar experiências para a Alexa em português

Assistente de voz da Amazon está chegando, e os criadores já podem liberar a criatividade para torná-la útil aos brasileiros

São Paulo – A assistente de voz da Amazon está chegando ao Brasil. Depois de a empresa ter convidado clientes para um teste da Alexa, agora ela liberou um kit de desenvolvimento para criar experiências de voz em português brasileiro.

A Amazon, mais conhecida por sua livraria online e pelo leitor digital Kindle, entrou no mercado de assistentes de voz em 2014, antes, apenas com o idioma inglês. A Alexa vem no alto-falante inteligente chamado Echo. É por meio dele que a assistente chegará ao Brasil. Fora isso, ela também estará em aparelhos da LG, da Bose, da Intelbras, da Philips (nas lâmpadas inteligentes Hue) e da Tuya. No caso particular da LG, já sabemos que ela chegará às Smart TVs da sul-coreana.

Cinco anos depois da sua estreia, em 2019 é quando a Alexa finalmente chegará ao Brasil. Junto a ela, deve chegar também o Google Assistente, a inteligência artificial do gigante das buscas online, que habita um alto-falante – mas também está integrado aos celulares com sistema Android.

Com o novo kit de ferramentas para desenvolvedores, a criação de experiências é facilitada. Não é preciso ter conhecimento sobre reconhecimento de voz ou compreensão de linguagem natural, basta usar a criatividade para tornar a Alexa mais divertida e útil para o mercado brasileiro. Os desenvolvedores também têm a opção de simplesmente integrar o idioma português a experiências já existentes.

O objetivo da Amazon com a Alexa é ter uma inteligência artificial que ajude os consumidores ao oferecer uma forma simples de comprar produtos em sua loja online. No Brasil, ela já funciona no esquema marketplace, em que outras empresas podem vender dentro do seu site, uma iniciativa que ajudou a empresa a expandir sua gama de opções para os internautas.

Diante do lançamento em português, a novidade mais recente sobre a Alexa, divulgada em uma reportagem da Bloomberg, é de que a Amazon planeja integrá-la a fones de ouvido inteligentes, como a Apple fez com os AirPods e a assistente pessoal Siri. Desse modo, os consumidores poderão interagir – e, claro, comprar – com ela a qualquer momento do dia, não apenas quando estão em casa.