Dados de 76 milhões de clientes do banco JPMorgan foram violados

O maior banco americano disse que não há qualquer evidência de que informações como números de conta bancária, identidade do usuário ou senhas tenham sido roubadas

O JPMorgan Chase informou nesta quinta-feira que dados de 76 milhões de clientes – nomes, endereços, e-mails e telefones – e de sete milhões de empresas foram comprometidos por uma violação de arquivos durante o último verão dos Estados Unidos.

O maior banco americano disse que não há qualquer evidência de que informações como números de conta bancária, identidade do usuário ou senhas de segurança tenham sido roubadas pelos hackers.

O banco “não viu qualquer fraude incomum relacionada ao incidente”. “Os clientes do JPMorgan Chase não são responsáveis por transações não autorizadas em suas contas, que devem ser imediatamente comunicadas à entidade”, complementou.

O JPMorgan Chase disse em agosto que estava cooperando com as autoridades, após tomar conhecimento de que hackers da Rússia haviam invadido seus sistemas de computador.

No início desta quinta-feira, o New York Times informou que o JPMorgan Chase foi invadido pela segunda vez em três meses. Segundo a matéria, o banco descobriu que hackers da Itália e de outras partes do sul da Europa acessaram seu servidor.

Uma porta-voz do JPMorgan Chase, contudo, disse que a matéria era falsa e que o banco não estava ciente de nenhum novo ataque.