Cruz Vermelha afirma que é possível conter Ebola em 4 a 6 meses

Diretor da entidade advertiu ao 'preço a pagar' caso não aconteça uma ação a tempo

O trabalho de conter a epidemia de Ebola levará pelo menos quatro meses, mesmo com a adoção de todas as medidas para acabar com o problema, afirmou o diretor da Cruz Vermelha Internacional, Elhadj As Sy.

“Conter a epidemia será possível, como era antes, nos próximos quatro a seis meses, desde que a resposta seja adequada”, declarou Sy na conferência Ásia-Pacífico IFRC, ao mesmo tempo que advertiu para o “preço a pagar” caso não aconteça uma ação a tempo.

O diretor da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho citou uma série de medidas que conseguiriam controlar a expansão do Ebola, como “o bom isolamento dos pacientes, um bom tratamento dos casos confirmados e enterros dignos e com medidas de segurança suficientes para as vítimas fatais do vírus”.

Em cinco aeroportos dos Estados Unidos, os passageiros procedentes da Libéria, Serra Leoa e Guiné serão submetidos a controles de saúde adicionais a partir desta quarta-feira, mas especialistas consideram que os exames prévios ao embarque seriam mais eficientes.

Não existe uma vacina para a epidemia, que já provocou mais de 4.500 mortes na África Ocidental e afetou de forma isolada trabalhadores da área da saúde na Espanha e Estados Unidos.

Os especialistas alertaram que dezembro pode ser um mês de pico da doença, com 10.000 casos semanais na África Ocidental.