Coronavírus faz Loft criar fundo para trabalhadores da construção civil

Iniciativa se dá em parceria com a Decorati para o auxílio financeiro de trabalhadores que estão em quarentena por causa da covid-19

A startup paulistana Loft anunciou a criação de fundo de cerca de 5 milhões de reas para auxiliar na renda de trabalhadores do setor de construção civil que estão em casa por conta da crise do novo coronavírus. A iniciativa se dá em parceria com a Decorati, startup que foi comprada recentemente pela Loft, conforme reportado com exclusividade pela EXAME.

O fundo será criado pela própria companhia em parceria com clientes que aceitarem a interrupção das obras feitas em seus imóveis, mas que antecipem os pagamentos. Cerca de 350 clientes da companhia receberão desconto de 1% ao mês sobre os valores aportados, inclusive durante os meses em que as obras estiverem interrompidas.

A expectativa é de 12.000 trabalhadores que atuam nos projetos de reforma já iniciados ou que teriam obras feitas nas próximas semanas sejam beneficiados. “No final da obra, o que o cliente vai economizar com o desconto resultará num ganho superior a 300% do CDI”, diz Marcus Grigoletto, cofundador da Loft e diretor de engenharia e arquitetura da Loft e da Decorati.

O dinheiro será repassado diretamente para um fundo e duplicado pela própria companhia. Ou seja, a cada 1 real depositado de forma antecipada pelos clientes que aceitarem os termos, a Loft e a Decorati vão alocar o mesmo valor. A previsão é de que a novidade movimente 5 milhões de reais.

Quem trabalha na área, por sua vez, vai receber um parcela maior de entrada como pagamento pelos serviços que serão executados quando a crise for amenizada e a quarentena já não for sugerida por órgãos de saúde. “O objetivo é fazer com que esses trabalhadores fiquem em casa com alguma renda”, diz Grigoletto.

Fundada em 2018 pelo alemão Florian Hagenbuch e pelo húngaro Mate Pencz, a companhia trabalha com a compra, reforma e venda de apartamentos de luxo no Brasil, principalmente em São Paulo, região que concentra o maior número de imóveis comercializados pela empresa. Com a aquisição da Decorati, no fim do ano passado, a companhia passou também a realizar reformas em apartamentos de terceiros.