Copa do Mundo 2014 foi a Copa das redes sociais

A Copa do Mundo foi o evento esportivo mais comentado do Facebook e bateu recordes no Twitter. Depois de quatro anos, redes mostram muita força durante a Copa

São Paulo – Poucos minutos depois de a Alemanha conquistar a Copa do Mundo, o jogador da seleção Lukas Podolski, ainda dentro de campo, publicava uma selfie no Twitter. Para alguns, pode parecer algo bobo, mas mostra como as redes sociais saíram vitoriosas da competição.

Os números de Twitter e Facebook são monstruosos. De acordo com o Facebook, foram 350 milhões de pessoas falando sobre a Copa do Mundo por lá. Ao todo, foram 3 bilhões de posts, curtidas e comentários em relação à competição. Para comparação, a rede social tem cerca de 1,3 bilhão de usuários. Ou seja, foi uma média de 2,3 interações por usuário.

Levando em conta apenas o jogo final entre Alemanha e Argentina, foram 88 milhões de pessoas postando mais de 280 milhões de interações. Isso fez da final da Copa o evento esportivo mais comentado da história no Facebook.

O recorde anterior era do Super Bowl (a final do campeonato de futebol americano) de 2013, que teve 245 milhões de interações. O recorde foi quebrado com uma folga de 35 milhões de interações.

A partida também quebrou recordes no Twitter. No momento em que a Alemanha foi declarada a campeã mundial, o micro blog registrou uma taxa de 618.725 tuítes por minuto (TPM). Um recorde absoluto na rede social para um evento. O número anterior ficava para o jogo entre Brasil e Alemanha, com 580 mil TPM logo após o quinto gol da seleção alemã.

O cenário é ainda mais espantador quando comparado com a última Copa do Mundo, em 2010. A final entre Holanda e Espanha gerou um pico de 2 mil tuítes por segundo. Em quatro anos, o aumento desse pico foi de mais de 300 vezes.

No Twitter, no entanto, o número absoluto de tuítes não bateu o recorde. Ele continua, lamentemos, para o fatídico jogo entre nossa seleção e a alemã, quando perdemos por 7 a 1. Aquele jogo rendeu 35,6 milhões de tuítes, enquanto que a final gerou 32,1 milhões de mensagens na rede social.

Os números são a prova de que pessoas no mundo todo estão adotando smartphones e tablets como a segunda tela enquanto assistem televisão. E as redes sociais são a atividade preferida para a segunda tela.

Uma pesquisa realizada pela agência Crowdtap mostra isso. Entre os entrevistados, 74,2% afirmaram que estariam em outro dispositivo enquanto assistissem aos jogos da Copa do Mundo. O aparelho mais citado pelos entrevistados foi o smartphone: 58,4% disseram que usariam um durante o jogo.

No topo das atividades estava acompanhar redes sociais. O Facebook foi citado por 48,2% dos entrevistados e o Twitter por 39,8%. Em seguida, estavam atividades como trocar mensagens (37,5% disseram que fariam isso) ou pesquisar informações na internet (com 34,8% de pessoas citando a atividade).

Destaque

Mas durante a Copa do Mundo, se destacaram também aqueles que souberam usar bem as redes sociais. Com um belo trabalho de comunicação, a seleção alemã foi um dos principais nomes.

Com publicações constantes e uma interação forte com os brasileiros, a Federação Alemã de Futebol conquistou os torcedores no país. Eles abusaram de fotos e vídeos espontâneos, além de legendas em português.

Individualmente, o jogador Lukas Podolski, que está na abertura deste texto, também se destacou. Com a ajuda de um amigo brasileiro, ele postou conteúdo em português e conquistou fãs no Brasil.