Contra fake news, Microsoft e Facebook vão atuar em eleições canadenses

Karina Gould, ministra das Instituições Democráticas, disse que empresas de tecnologia removerão contas falsas e bots

Ottawa — A Microsoft e o Facebook aceitaram ajudar a aumentar a segurança das eleições de outubro do Canadá, removendo contas falsas, desinformação e reprimindo bots, disse a principal autoridade do governo local nesta segunda-feira.

As medidas são parte de uma declaração não obrigatória sobre a integridade eleitoral, disse a ministra de Instituições Democráticas, Karina Gould, a legisladores.

No mês passado, Gould reclamou que as principais empresas de mídia social do mundo não estavam fazendo o suficiente para ajudar a combater potenciais estrangeiros se intrometerem na eleição e disse que o governo pode ter que regulá-las.

Veja também

“A era do Velho Oeste online não pode continuar – inação não é uma opção”, disse Gould. Autoridades do governo dizem que temem que russos tentem interferir na votação.

Microsoft e Facebook também concordaram em intensificar esforços para combater a desinformação, promover salvaguardas para lidar com o cyberincidentes de segurança e explicar suas regras sobre a aceitação de publicidade política, disse Gould.

“Peço que outras plataformas façam o mesmo nos próximos dias”, ela adicionou em uma referência clara ao Twitter e ao Google.