Consumo de conteúdo é maior em multiplataforma

"Todas as outras mídias são incrementais à televisão. Um heavy user de uma mídia, é, provavelmente, heavy user de todas as mídias", disse Artir Bulgrin

São Paulo – Segundo Artie Bulgrin, SVP de análise e pesquisa da ESPN/Disney, as pessoas que usam diversas plataformas de mídia não passam menos tempo vendo televisão.

“Todas as outras mídias são incrementais à televisão. Um heavy user de uma mídia, é, provavelmente, heavy user de todas as mídias”.

O executivo participou de um debate na ABTA 2014 nesta quinta, 7, em São Paulo.

Ele apresentou alguns dados do Profect Blueprint, um sistema de mensuração de audiência multiplataforma.

A tese de Bulgrin é comprovada por dados obtidos em setembro do ano passado entre usuários multiplataforma da ESPN nos Estados Unidos.

O número de horas que homens com mais de 18 anos passam consumindo conteúdos da ESPN cresce conforme o número de plataformas usadas.

Naquele mês, os que consumiram conteúdos por apenas uma plataforma passaram 4h43 consumindo estes conteúdos.

Os que usaram duas plataformas, dedicaram 19h45 no mês consumindo os conteúdos.

O número de horas passadas consumindo conteúdo cresce para 27h26, entre os que usam três plataformas, e 30h57, entre os que acessam quatro plataformas.

Segundo Bulgrin, a mensuração multiplataforma é essencial para entender como o aumentar e servir a audiência e medir o impacto real da publicidade entre as mídias.

Sobre a possibilidade de assistir qualquer conteúdo em qualquer lugar e momento, Bulgrin diz a importância da curadoria do programador de TV não diminui.

O consumo de TV ao vivo cai em algumas demografias e cresce em outras, mas as pessoas ainda estão vendo mais TV do que qualquer outra coisa, exxplica o executivo “A programação linear ainda é a única forma de criar awareness”, afirma.

A importância do barulho gerado pela programação linear no on demand também foi notada no serviço de VOD da NET, o Now.

Segundo Alessandro Maluf, gerente de marketing da operadora a maior parte dos conteúdos consumidos são de catch-up TV.

“O lançamento da semana no Telecine é também o mais assistido no VOD”, exemplifica.