Com app de Snowden, celular velho vira super câmera de segurança

O ex-agente americano quer que você se proteja de possíveis espiões - e até do namorado que quer ler suas mensagens escondido

Se tem uma pessoa neste planeta que sabe sobre proteção de dados e espionagem, este alguém é Edward Snowden. O americano virou manchete no mundo todo em 2013 , ao vazar dezenas de documentos do governo americano, onde ele trabalhava até então.

Desde essa época, sua vida virou de cabeça pra baixo. Fugiu dos EUA, viveu meses em aeroportos, pediu asilo político no Brasil, teve o pedido negado, e acabou parando na Rússia onde vive até hoje na condição de um dos homens mais procurados do planeta. Entre as revelações de Snowden, estavam provas de que o governo americano não tem medo de utilizar técnicas pouco ortodoxas, como hackear dispositivos pessoais, para atingir seus objetivos. Agora, Snowden quer usar as mesmas técnicas dos espiões para proteger nossa privacidade. Ele vai transformar celulares velhos em câmeras de segurança de alta tecnologia.

“Você sabia que a maioria dos telefones atuais têm três microfones?” afirmou Snowden ao site The Verge, sobre o lançamento de sua nova ferramenta. Os telefones, aliás, têm muito mais coisa que isso. iPhones, por exemplo, captam som, movimento, luz, aceleração, localização e até a pressão atmosférica do ambiente.

A ideia de Snowden é usar esses dados para ajudar na sua própria vigilância – e não na vigilância que hackers podem exercer sobre você. Para isso desenvolveu o Haven, um aplicativo de celular de funcionamento simples. Tudo que você precisa é de um celular que não utiliza mais. Instale o aplicativo, posicione-o de maneira que observe a região que você quer monitorar e configure-o para que faça uma conexão com o seu aparelho para uso diário. Ele vai monitorar a área de todas as formas que sua tecnologia permitir: um ruído? O app grava e envia para seu celular. Alguém entrou no seu quarto? Vídeo transmitido imediatamente para seu aparelho. Encostaram na sua câmera nova? Uma foto será feita e a imagem chegará para você em alguns segundos.

Snowden firmou a ideia depois de conversar com a advogada Jacqueline Moudeine, do Chade, uma das responsáveis pela condenação do ditador local Hissène Habré. O americano disse que queria desenvolver algo que acusasse se alguém mexeu nas suas coisas ou invadiu a casa do seu amigo no meio da noite. “Ela ficou extremamente séria e disse, ‘Eu preciso disso. Eu preciso disso agora. Há muitas pessoas ao nosso entorno que precisam disso’”, contou Snowden ao The Verge.

No vídeo de divulgação, que você assiste acima, Snowden afirma que o aplicativo foi pensado para pessoas cujos dados e objetos podem estar em risco. Como jornalistas e ativistas que ficam vulneráveis à espionagem. Mas a ferramenta pode ser utilizada por qualquer pessoa que queira ficar protegida de situações cotidianas, como daquele amigo que quer fuçar no seu computador, ou até mesmo de um relacionamento abusivo em que o parceiro gosta de ler as mensagens de WhatsApp de sua cara metade.

Independentemente do uso, o sistema é completamente seguro. Snowden fez questão de que todas as mensagens fossem encriptadas, de modo que a única forma de ler os avisos enviados pelo aplicativo é olhando diretamente para a tela do celular escolhido para receber as notificações. Segurança essa que tende a melhorar ainda mais. O projeto é feito em um sistema de código aberto. Na prática, significa que qualquer pessoa pode baixar o sistema e fazer modificações para deixá-lo ainda mais potente. Nem George Orwell imaginava que o Grande Irmão poderia se tornar o melhor sistema de segurança particular já criado.

Este texto foi publicado originalmente no site da Superinteressante.