Cofundador do WhatsApp entra em movimento para deletar Facebook

Brian Acton expressou no Twitter sua insatisfação com o vazamento de dados de usuários

São Paulo – Brian Acton, um dos cofundadores do WhatsApp, entrou no movimento online que pede às pessoas para deletar o perfil no Facebook.

Apesar da sua declaração pública ter sido extremamente sucinta, tanto é que ela foi publicada no Twitter–única rede social popular com limite de caracteres–,a atitude de Acton reflete sua insatisfação com o Facebook.

O WhatsApp foi comprado pelo Facebook por 16 bilhões de dólares em 2014, mas Acton já não faz mais parte da companhia.

O cofundador do app de mensagens mais usado pelo brasileiros investiu recentemente no Signal, um aplicativo que rivaliza diretamente com o WhatsApp, mas tem foco na privacidade dos usuários. Edward Snowden, o ex-agente de inteligência da NSA que denunciou o programa de monitoramento em massa do governo americano junto ao jornal britânico The Guardian, já recomendou mais de uma vez o uso do Signal em prol da privacidade.

O movimento #DeleteFacebook surgiu nesta semana devido ao vazamento de dados de 50 milhões de usuários, envolvendo a empresa Cambridge Analytica.

Veja também