Claro lança primeira operação comercial de 4G do Brasil

O serviço oferece velocidades de conexão maiores dos que as velocidades do 3G e está disponível em 80% da cidade de Recife, em um total de 45 sites

Recife* – A Claro lançou nesta quinta, 13, em Recife, a primeira operação comercial de 4G. O serviço foi lançado com a presença do ministro Paulo Bernardo, que elogiou a agilidade da empresa em conseguir colocar a rede em operação apenas alguns meses após a assinatura do contrato.

O serviço oferece velocidades de conexão maiores dos que as velocidades do 3G e está disponível em 80% da cidade, em um total de 45 sites, que devem ser ampliados para 57 ainda em janeiro.

Por enquanto, a Claro está operando com espectro 4G ainda limitado, pois o processo de liberação das frequências de MMDS da Net (operadora do serviço na cidade) ainda está em andamento. Do total de 40 MHz adquiridos pela Claro, a operação está limitada a 10 MHz. A operação de 4G usa um pequeno espaço do MMDS que não estava sendo utilizado para o serviço de vídeo.

Segundo o presidente da operadora, Carlos Zenteno, a operação só foi possível porque a negociação com os fornecedores começou há mais de um ano e porque Recife é das cidades brasileiras a que tem uma legislação mais flexível e moderna para a instalação de antenas.

“As autoridades municipais estão cientes da importância do projeto para a Copa das Confederações”. Recife é uma das cidades-sede do evento, que acontece em 2013 a partir de junho.

A Claro está lançando o serviço 4G com o Motorola Razr HD, mas nos próximos dias também estará disponível o Samsung Galaxy S3 com tecnologia LTE. Também está sendo oferecido um serviço de conexão com modem USB da Huawei. Segundo Zenteno, a LG e a Huawei devem em breve lançar handsets LTE no Brasil.


Em relação ao iPhone 5, que será comercializado esta semana por todas as operadoras, a Claro não deixará dúvidas na sua comunicação de que ele não operará com 4G no Brasil, já que não tem capacidade de usar LTE na faixa de 2,5 GHz, usada aqui no País.

Aliás, os dois aparelhos que a Claro está lançando só têm cobertura 4G em 2,5 GHz, o que tornará as possibilidades de roaming internaional bastante limitadas, já que a faixa ainda é pouco usada no mundo para essa finalidade.

O empacotamento do serviço é o mesmo do 3G. O que muda é a franquia. Ou seja, o 4G só estará disponível para clientes de planos acima de 5 GB de franquia. Também está sendo lançada uma nova faixa de franquia de uso de 10 GB, e outras maiores devem vir.

Excedida a franquia, a Claro reduz a velocidade para 256 kbps ou dá ao usuário a possibilidade de contratar um pacote adicional. Os aparelhos são subsidiados. No caso do Motorola, ele sai a R$ 649 no plano Claro Ilimitado 200 4G e o Samsung virá a R$ 999 no mesmo plano. O modem sai por R$ 320.

*O jornalista viajou a convite da Claro.