Cientistas apresentam macacos híbridos recém-nascidos

Animais são fruto de mistura de células-tronco provenientes de seis embriões diferentes

São Paulo – Os primeiros macacos híbridos, frutos de uma mistura de células-tronco provenientes de seis embriões diferentes, nasceram nos Estados Unidos. Esta é a primeira vez que os primatas são submetidos aos testes, que podem auxiliar o tratamento de doenças.

A dupla Roku e Hex irão estampar a capa da revista científica “Cell”, em sua edição de janeiro. Segundo os especialistas os macacos são considerados quimeras, pois provêm de células originárias de diferentes zigotos.

A experiência já foi feita em roedores, para que fosse possível estudar a interferência das mudanças em disfunções que ocasionam problemas cardíacos, mal de Parkinson, obesidade, diabetes e outras doenças.

Os estudos podem encontrar soluções para parte destes problemas. A escolha pelos primatas deve-se ao fato de que eles possuem características biológicas muito parecidas com os seres humanos, por isso a eficiência ou não das células, pode ser comprovada de maneira mais eficaz.

O pesquisador Shoukhrat Mitalipov explicou que no futuro os resultados destes estudos podem auxiliar o desenvolvimento de tecidos e órgão funcionais, úteis em transplantes. Mesmo assim, ele ressalta que as pesquisas ainda estão em fase inicial em todo o mundo.

Os macacos híbridos fazem parte dos estudos realizados no Centro de Primatas da Universidade de Ciências da Saúde de Oregon (OHSU), dos quais os especialistas já garantem terem feito descobertas importantes.