China usa tecnologia que reconhece pessoas pelo jeito de andar

Sistema dispensa necessidade de visualizar o rosto das pessoas e aprimora vigilância do governo

São Paulo – O governo da China começou a implantar uma nova ferramenta de vigilância que parece ter saído da ficção científica, mas, na verdade, ela surgiu primeiro no mundo real para depois aparecer em filmes, como em “Missão Impossível 5: Nação Secreta”, de 2015. Chamada de “gait recognition” (reconhecimento de caminhada, em tradução livre), trata-se de um software que usa as formas do corpo das pessoas e a maneira de caminhar para identificá-las, mesmo quando seus rostos não são visíveis pelas câmeras.

O sistema já é usado nas ruas de Pequim e Xangai, integrando um esforço do país asiático para usar inteligência artificial na área de segurança e aumenta ainda mais seu rigoroso sistema de vigilância.

A ferramenta é desenvolvida pela startup chinesa Watrix. Segundo Huang Yongzhen, CEO da empresa, o sistema pode identificar pessoas a até 50 metros de distância, mesmo com as costas viradas ou o rosto coberto.

“Você não precisa da cooperação das pessoas para que possamos reconhecer sua identidade”, disse Huang à Associated Press. “A análise da caminhada não pode ser enganada simplesmente se a pessoa mancar, caminhar com os pés abertos ou se debruçar, porque estamos analisando todos os recursos de um corpo inteiro”.

No geral, a polícia chinesa usa o reconhecimento facial para reconhecer criminosos em multidões. Porém, considerando o histórico de uso de vigilância para controle rígido da população, indo além da investigação de crimes, os cidadãos têm razões para se preocupar com a adoção da nova ferramenta.

Um exemplo é a população muçulmana que vem aumentando sua presença na província de Xinjiang, no extremo oeste da China. As autoridades locais, interessadas em aumentar a vigilância já demonstraram interesse em adquirir o software.

Outros países devem implementar em breve

A iniciativa da China de começar a testar a tecnologia nas ruas é pioneira. Há mais de uma década, cientistas do Japão, Inglaterra e Estados Unidos estudam o reconhecimento de caminhada na intenção de uni-lo ao reconhecimento facial e permitir uma identificação mais precisa e ampla das pessoas. Os projetos ainda estão em fase de pesquisa e aprimoramento nesses países, mas nos próximos anos provavelmente já entrarão em operação.

O sistema ainda não é capaz de funcionar em tempo real. O software da Watrix, por exemplo, captura a silhueta de uma pessoa pelo vídeo e analisa o seu movimento para criar um modelo da forma como a pessoa caminha. Os usuários devem carregar o vídeo no sistema, que leva cerca de 10 minutos para pesquisar uma hora de vídeo.

O programa não requer câmeras especiais para capturar a imagem, podendo usar imagens das câmeras de vigilância normalmente utilizadas pelos governos. Huang afirma que a taxa de precisão é de 94%, considerada boa o suficiente para uso comercial do sistema.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s