China prende 30 mil por pornografia e apostas na internet

Só na província de Guandong, no último dia 15, mais de 11 mil pessoas foram detidas pelos mesmos motivos.

A China teria prendido 30 mil pessoas nos últimos dois meses sob a acusação de espalhamento de pornografia na internet e realização de apostas ilegais. As informações são da Xinhua, a agência oficial do governo.

Só na província de Guandong, no último dia 15, mais de 11 mil pessoas foram detidas pelos mesmos motivos. A China proíbe jogos de azar – embora exista uma loteria oficial – e o consumo de pornografia. No início deste ano, o governo central lançou uma campanha quixotesca: “limpar a internet”.

A  campanha não surtiu efeito e só agora o governo decidiu reforçar as investigações. Curiosamente, os chineses estão entres os líderes no tempo de permanência no PornHub, segundo dados divulgados recentemente. 

No início do mês, empresas como Baidu e Tencent foram multadas por serem suspeitas em espalhar pornografia na internet. O Ministério da Cultura do país também elaborou uma lista com sites com conteúdos de terror e violência.

Na China, a internet é controlada pelo governo comunista. Sites ocidentais, como YouTube e Facebook, são bloqueados, além do histórico de navegação dos cidadãos ser monitorado constantemente.