CEO da IBM vê Amazon e Microsoft como aliadas em serviços de nuvem

IBM quer desenvolver serviço em nuvem que permita que os clientes utilizem nuvens de outras empresas

Na visão da IBM sobre computação em nuvem, a Amazon.com e a Microsoft serão mais aliadas do que rivais. A presidente da IBM, Ginni Rometty, aposta na nuvem híbrida, que permite à empresa oferecer serviços nos servidores baseados em nuvem de clientes corporativos, bem como nas nuvens de terceiros operadas por empresas como Amazon e Microsoft.

Tradicionalmente, a IBM tem visto esses gigantes da nuvem como concorrentes diretos, mas, agora, pretende fazer parcerias com essas empresas, oferecendo assistência a clientes que transferem bancos de dados confidenciais para a nuvem, independentemente de qual provedor usem.

A IBM, que tem sede em Armonk, Nova York, passou por muitas transformações em seus 108 anos de história: de uma fabricante de equipamentos de tabulação de cartões perfurados para computadores mainframe e, agora, para a nuvem.

Veja também

“Esta empresa teve que ser reinventada muitas vezes”, disse Rometty em entrevista ao programa “CEO Spotlight”, da Bloomberg Television. “É algo que muitas outras empresas ainda precisam enfrentar. Uma coisa é lançar produtos, mas outra coisa é quando o cenário competitivo ataca seus principais modelos de negócios e você precisa desenvolver um novo.”

Depois de uma batalha para acompanhar o mercado de nuvem por mais de uma década, a IBM decidiu adotar uma estratégia de nuvem híbrida, consolidando seu futuro com a aquisição de US$ 34 bilhões em 2018 da Red Hat, uma fornecedora de software de código aberto com sede em Raleigh, Carolina do Norte.

Na entrevista à BTV, Rometty disse que a Red Hat continuaria operando como uma unidade de negócios separada e distinta dentro da IBM. “Devem permanecer comprometidos e neutros. Precisam estar em todas as plataformas de nossos concorrentes”, disse. “Temos concorrência e cooperação e, neste caso, a Red Hat é uma plataforma que abrange tudo isso.”