Câmeras com inteligência artificial livram animais selvagens de caçadores

Grupo sem fins lucrativos usa tecnologia da Intel para proteger vida selvagem

São Paulo – A organização sem fins lucrativos “Resolve”, que atua na conservação da vida selvagem, usa a tecnologia como aliada no combate à caça ilegal de animais ameaçados de extinção. Atualmente, o grupo usa câmeras com inteligência artificial para identificar e prender os criminosos.

Até agora, o uso de câmeras inteligentes na selva se limitava a identificar os caçadores quando eles já estavam no campo de tiro, muitas vezes não sendo suficiente para impedir a morte dos animais. Porém, com um processador de visão computacional elaborado pela Intel, a Resolve poderá detectar animais, humanos e veículos em tempo real, fornecendo às equipes de segurança informações mais precisas para que interceptem os caçadores e evitem os abates.

Câmera emite sinais apenas com humanos

A capacidade da câmera, chamada TrailGuard, de diferenciar os tipos de “objetos” em movimento é seu grande trunfo. Enquanto as câmeras anteriores enviavam vários falsos positivos ao identificar qualquer sinal de movimento como suspeito, a TrailGuard alerta os guardas ambientais apenas quando há sinais de movimentação humana nas áreas monitoradas. Outro diferencial da TrailGuard é que, enquanto não detecta algum movimento, o dispositivo permanece em modo ocioso, gerando alta economia de bateria.

A tecnologia será utilizada em pouco tempo. Segundo o site Engadget, uma parceria entre a Resolve, a National Geographic Society e a Fundação Leonardo DiCaprio trabalha para lançar a câmera em 100 reservas africanas ao longo de 2019, começando com os parques nacionais da Tanzânia e da República Democrática do Congo. Se der certo, a TrailGuard pode ser levada ao sudeste da Ásia e trazida para a América do Sul.