Brasil é o 60º país mais conectado no mundo, diz UIT

O Brasil é só o 60º país mais conectado do mundo, mas é o quarto onde as operadoras mais faturam, aponta um estudo da UIT

São Paulo — Um estudo da União Internacional de Telecomunicações (UIT) aponta alguns dados reveladores sobre o Brasil. As operadoras de telefonia brasileiras estão na quarta posição entre as que mais faturam no mundo. Mas o pais fica em 60º lugar no nível de desenvolvimento dos serviços de telefonia e acesso à internet. Os brasileiros também estão entre os povos que comprometem maior percentual da renda com celular, 7,3%. O país fica em 44º lugar nesse quesito. A boa notícia é que o Brasil é, também, um dos países que mais melhoram nessa área e um dos que mais investem.

O estudo anual da UIT (uma agência da ONU), chamado “Medindo a Sociedade da Informação”, avalia o acesso à internet e a telefonia celular e fixa em 155 países. A edição deste ano é baseada em dados de 2011. Considerando 11 indicadores diferentes, a ITU calcula o ICT Development Index ou IDI (ICT é a sigla de  “tecnologia de informação e comunicação” em inglês). Esse índice mede o nível de desenvolvimento desses serviços em cada país. 

Com índice 4,72, o Brasil fica em 60º lugar no ranking do IDI, atrás dos nossos vizinhos Uruguai (50º lugar), Chile (55º) e Argentina (56º); mas à frente do México (79º), da China (78º) e da Índia (119º). O ranking é liderado pela Coreia do Sul que, com índice 8,56, é o país mais conectado do mundo na avaliação da UIT. Em seguida, vêm Suécia, Dinamarca, Islândia e Finlândia, Holanda e Luxemburgo.

Dos dez países mais conectados, oito ficam na Europa. Nesse grupo de elite, os únicos não europeus são a Coreia do Sul e o Japão, que aparece em oitavo lugar. A lista dos dez primeiros permanece quase a mesma do ano passado. A única mudança é a ascensão do Reino Unido, agora em nono lugar, e a consequente queda de Singapura, que foi do décimo para o 12º. 

Na outra ponta do ranking estão 18 países africanos. São os que têm pior estrutura de comunicações e acesso à internet em todo o mundo. O Níger fecha a fila com índice 0,88, o mesmo do ano passado. Nota-se que há pouca mobilidade também nesse outro extremo do ranking. A ITU aponta que é nos países em desenvolvimento que as mudanças são maiores. 


O relatório destaca o Brasil como um dos países onde a banda larga, fixa e móvel, tem avançado continuamente. O país engordou seu IDI em 0,54 e subiu sete posições no ranking. Outros países que tiveram expressiva melhora foram Cazaquistão, Arábia Saudita, Bahrein, Azerbaijão e Bielorrússia.

O IDI se torna mais significativo quando combinado com outro índice calculado pela UIT, o ICT Price Basket ou IPB. Ele estabelece a relação entre as tarifas de telefonia e acesso à internet e a renda da população. Quanto maior o IPB, menos acessíveis são esses serviços e menor é o IDI.

O IPB é alto em países pobres, onde cai ano a ano. É baixo nos países ricos, onde tem se mantido estável. O Brasil melhorou nesse item, indo de 4,7 em 2011 para 4,1 neste ano. Mesmo assim, ainda está na posição 93, o que mostra que os serviços de comunicação ainda são caros para a população brasileira.

O Brasil é o quarto país onde as operadoras mais faturam com serviços de telecomunicações, atrás apenas de Estados Unidos, Japão e China (com base em dados de 2010). É também o quarto na relação entre faturamento em telecom e produto nacional bruto. Nesse item, o Brasil é superado apenas por Senegal, Vietnã e Quênia.

Um dado positivo é que o país se destaca também no volume de investimentos nessa área. Nesse quesito, fica em quinto lugar, atrás de Estados Unidos, China, Japão e Índia.

País Faturamento em telecom
(bilhões de dólares)
Estados Unidos 353
Japão 152
China 129
Brasil 79
Alemanha 73
País Investimento em telecom
(bilhões de dólares)
Estados Unidos 70
China 34
Japão 17
Índia 13
Brasil 11