Bill Gates: um apaixonado pela informática transformado em lenda

Fundador da empresa agora volta a ocupar um posto chave na Microsoft; Gates será conselheiro de tecnologia do novo CEO, Satya Nadella

Como um adolescente estudioso, Bill Gates começou em uma garagem, criando depois a maior empresa de programas de informática e se transformando mais tarde em um dos homens mais ricos do mundo e um dos filantropos mais proeminentes.

Bill Gates agora volta a ocupar um posto chave na Microsoft, empresa que ajudou a fundar em 1975 e que está perdendo espaço frente a suas concorrentes no novo panorama tecnológico.

Em uma reorganização anunciada nesta terça-feira, Gates, de 58 anos, assume um novo cargo: “assessor tecnológico” do conselho de administração, deixando o de presidente do corpo, enquanto Satya Nadella, de 46 anos, assume a direção geral (CEO) da Microsoft no lugar de Steve Ballmer.

Esta é uma nova etapa para Gates, que deixou o posto de CEO em 2000 nas mãos de Ballmer, para dedicar mais tempo a suas atividades de caridade. Em 2008, se afastou ainda mais das operações diárias.

“Estou encantado que Satya tenha me pedido que desse um passo adiante”, disse Gates nesta terça-feira sobre seu novo posto, acrescentando: “dedicarei um terço do meu tempo” a trabalhar com a Microsoft no desenho de vários produtos.

Nascido no dia 28 de outubro de 1955, William H. Gates cresceu em Seattle (Washington, noroeste) com duas irmãs.

Era um estudante de 13 anos quando começou a programar computadores. Apaixonou-se pelas máquinas e os professores incentivaram suas aptidões para programar.

Entre as lendas que contam de Gates, está a que, quando trabalhava com computadores, usava a programação para estar nas salas com mais mulheres.

Gates conheceu Ballmer quando ambos estudavam na Universidade de Harvard. Com a autorização de seus pais, deixou os estudos depois de dois anos para começar a “Micro-soft” com seu amigo de infância Paul Allen.

Gates declarou que um chip fabricado pela Intel o convenceu de que era o momento apropriado para iniciar uma empresa de software.

A dupla obteve os direitos de programas de informática, os modificaram e os rebatizaram como Microsoft Disk Operating System (MS-DOS).

Uma decisão chave de Gates foi se centrar em conceder licenças de programas a fabricantes de computadores, em numerosas “associações” que resultaram em máquinas acessíveis a grande número de usuários.

Com o crescimento do mercado de PCs, a Microsoft se transformou não apenas no maior produtor mundial de software, mas também na maior empresa por valor de mercado. Seu virtual monopólio o levou a um famoso julgamento, no qual o grupo conseguiu evitar seu desmembramento ordenado por um juiz, mas teve que aceitar anos de controle governamental sobre suas atividades.

Mais tarde, Gates orientou sua atenção a combater as enfermidades e outros males ao redor do mundo, junto com sua esposa, com a Bill and Melinda Gates Foundation. A fundação desembolsou mais de 28 bilhões de dólares em diversos programas contra a malária, ajuda a pequenos produtores e bolsas de estudo, entre outros.

Apesar dos problemas que a Microsoft enfrenta nos últimos anos, a fortuna de Gates não foi afetada. Ele continua sendo um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada pela revista Forbes em 72 bilhões de dólares. Gates se casou em 1994 com Melinda French, com quem tem três filhos.