Bikes da Yellow chegam ao Capão Redondo, em São Paulo

Bicicletas compartilhadas ficarão em comércios da região, que venderão créditos para usá-las

São Paulo – Quem anda por regiões de São Paulo como Avenida Paulista e Pinheiros já está acostumado a ver as bikes amarelas pela cidade. Em regiões periféricas da cidade, a história é bem diferente. Agora, a Grow busca mudar essa realidade. A partir desta sexta-feira (3), os moradores do Capão Redondo, na Zona Sul de São Paulo, também poderão usar as bikes da Yellow na região.

No primeiro momento, serão 200 bikes no bairro e trajetos da Av. João Dias ao centro do Capão Redondo poderão ser feitos ao custo de 1 real por 30 minutos de uso.

“Muitas empresas têm medo de ter todo o estoque roubado em regiões periféricas. Queremos provar que as pessoas são honestas e, com a estratégia correta, podemos ter a menor taxa de roubo do país”, afirma Marcelo Loureiro, presidente da Grow, em entrevista a EXAME.

O funcionamento do serviço será um pouco diferente do visto em outros bairros. As bikes ficarão em comércios locais, que venderão crédito para usá-las. Não é preciso ter cartão de crédito ou conta no banco. O aplicativo já tem uma carteira digital que pode ser recarregada com dinheiro nos estabelecimentos parceiros da Grow (dona dos produtos Yellow).

João Banzato, diretor da carteira digital do aplicativo, chamada Yellow Pay, afirma que a iniciativa dá acesso às bicicletas compartilhadas mesmo a quem não possui conta em banco ou cartão. “O princípio é garantir que as pessoas tenham acesso a bike. Mas o Yellow Pay também permite fazer diversas outras coisas, como transferências para amigos, recarga de celular, etc. A ideia é de que a pessoa possa fazer muitas coisas com o app, como pagar contas de consumo com o crédito contido na carteira”, afirma Banzato. A empresa ofereceu treinamento aos lojistas parceiros e terá promotores nos pontas de venda para ajudar os interessados a usar as bikes por meio do crédito via aplicativo.

Ferréz, ativista e escritor, diz que as bicicletas compartilhadas ajudarão a população a se locomover em regiões com pouca ou nenhuma opção de transporte. “As bikes ajudam nos buracos do transporte que o governo deixa. O trajeto do metrô até o resto do bairro só pode ser feito de carro ou ônibus. Muitas pessoas dependem de caronas. As bikes vão ajudar muito no trajeto dessas pessoas”, declarou Ferréz a EXAME. “Já tínhamos ciclofaixas na região, que eram usadas só pelos moradores. Agora, elas poderão ser mais usadas por todas as pessoas que chegam de metrô. Várias ciclofaixas ainda estão pintadas, aquelas que foram deixadas pelo prefeito anterior.”

As próximas regiões que devem receber as bikes da Yellow são Santana e avenida Brás Leme (Zona Norte), Jd. Anália Franco (Zona Leste) e Alphaville.