Banda larga móvel será o dobro da fixa até o final do ano

Um ano após ultrapassar a banda larga fixa em número de acessos, a internet móvel caminha para se tornar o dobro da base fixa até o fim do ano, diz um estudo da Huawei

São Paulo — Um ano após ultrapassar a banda larga fixa no Brasil, o número de acessos de banda larga móvel caminha a passos largos para tornar-se o dobro da base fixa até o fim deste ano. A informação é da Huawei, em seu levantamento periódico sobre banda larga.

De acordo com o estudo, a banda larga móvel no Brasil cresceu 138% em 2010, mais de seis vezes em relação à fixa, que registrou crescimento de 21%. Há 24,4 milhões de acessos de banda larga móvel – sendo 22,9 milhões via celular 3G – e a projeção para o final de 2011 é a de 32 milhões de acessos móveis e 17 milhões de fixos. Só no primeiro trimestre, segundo dados da Anatel, foram 6,3 milhões de terminais de dados móveis comercializados, sendo 4,8 milhões com conexão 3G.

O faturamento dos serviços de dados nas operadoras móveis no País cresceu 45% em 2010 e representa 17% da receita de serviços das teles. Já no mercado global, a disparidade não foi tão grande. Segundo o relatório, a base de acessos de banda larga móvel cresceu o dobro (33,7%) em relação à fixa (17,8%), somando 940 milhões e 555 milhões, respectivamente.

Smartphones

Depois de ultrapassar a quantidade de PCs no mundo, os smartphones seguem firmes em sua trajetória de crescimento. No primeiro trimestre de 2011, um a cada quatro celulares vendidos no mundo foi um smartphone.

Banda larga fixa

O xDSL ainda predomina no mundo como principal tecnologia de banda larga fixa, com 63% da base de assinantes, seguida por cable modem (20,3%) e fibra óptica (FTTx, 13,8%). No ano passado, as conexões via FTTx, a tecnologia mais avançada atualmente, representaram 0,1% do total da base de banda larga fixa no Brasil, contra 55% no Japão, 25% na Suécia e 5% nos Estados Unidos.

Cobertura

Até o término do primeiro trimestre de 2011, a cobertura de banda larga móvel atingia 74% da população e 26% dos municípios brasileiros, segundo o relatório da Huawei. Só no primeiro trimestre, 154 novas cidades foram atendidas.