Aumento no número de dispositivos é desafio para operadores

Para 2017, a previsão é de que sejam 252 milhões de dispositivos na América Central e na América Latina, mais que o dobro da atual

Miami – O vídeo sobre IP e a explosão no número de devices está mudando o mercado de provedores de serviço de vídeo, permitindo uma competição mais ampla, pela ruptura dos limites de rede que existiam.

Esta é a visão de Shawn Mathews, VP senior de estratégias da Arris, em apresentação durante o primeiro Customer Leadership Forum, que a empresa realiza esta semana em Miami, nos EUA.

Em 2013, conta, havia 122 milhões de dispositivos móveis na região CALA (América Central e América Latina).

Para 2017, a previsão é de que sejam 252 milhões de dispositivos, mais que o dobro da atual.

O consumo de vídeo em dispositivos móveis subiu 26% em dois anos, e pelo menos metade dos usuários de smartphones vê TV no device semanalmente, conta.

Segundo Matthews, a média de dispositivos conectados por domicílio no mundo era de 4,65 em 2012, com projeção de 7,09 para 2017, crescimento de 8,8%.

Na região, diz, os números são de 5,04 em 2012 contra 6,79 em 2017, crescimento previsto de 6,1%.

Isso traz problemas para as redes domésticas, segundo ele.

O Wi-Fi não dá conta e acaba sendo um gargalo para a banda da casa, pois sofre interferências e é compartilhado entre os múltiplos devices.

Ele acredita que a solução será a adoção de media gateways, caixas que gerenciam o fluxo de informações, especialmente vídeo, pelos dispositivos da casa.

Também preconiza soluções como o DVR em nuvem, que por trafegar vídeo sobre IP permite sua distribuição para todos os devices.