Aquecimento global pode comprometer Olimpíadas de Inverno

Das 19 estações de esqui que sediaram as Olimpíadas de Inverno desde sua primeira edição, em 1924, até 2010, apenas 10 ou 11 estarão 'climaticamente confiáveis'

O aquecimento global está projetando uma enorme sombra nos Jogos Olímpicos de Inverno, aumentando o risco de que os esquiadores venham a competir em pistas de neve artificial ou transportada em caminhões aos locais de competição, sugere um novo estudo.

Das 19 estações de esqui que sediaram as Olimpíadas de Inverno desde sua primeira edição, em 1924, até 2010, apenas 10 ou 11 estarão “climaticamente confiáveis” em 2050, o que significa que podem ficar dependentes de haver ou não leito de neve em fevereiro.

Em 2080, apenas seis delas se manteriam nesta categoria, segundo a pesquisa, que se baseou em três previsões sobre as tendências de emissões de gases de efeito estufa.

“Sedes olímpicas internacionalmente conhecidas simplesmente não estariam frias o suficiente para receber os Jogos de forma confiável”, adverte o estudo.

Entre as sedes olímpicas ameaçadas estão Squaw Valley, nos Estados Unidos; Grenoble, nos Alpes franceses; Garmisch-Partenkirchen, na Alemanha, e Sochi, na Rússia, onde os Jogos de 2014 estão previstos para começar no próximo dia 7.

A pesquisa, chefiada por Daniel Scott, da Universidade de Waterloo, em Ontário (Canadá), destaca que ao longo de décadas, as sedes dos Jogos trabalharam duro para superar as incertezas do clima.

Ao longo dos últimos 70 anos, hóquei no gelo, patinação no gelo e ‘curling’ passaram a ser praticados em recintos fechados; ‘bobsled’ e grandes competições foram mudadas para pistas refrigeradas, enquanto as previsões do tempo se tornaram mais precisas e detalhadas.

Mas, ao mesmo tempo, as temperaturas médias em locais de competição olímpica dispararam.

A temperatura diurna médica em fevereiro nestes locais subiu de 0,4ºC entre os anos 1920 e 1950 para 7,8º C no começo do século XXI.

Mas apenas uma parte desta elevação se deve ao aquecimento global, afirmam os cientistas.

O resto se deve à presteza do Comitê Olímpico Internacional (COI) de organizar os Jogos com as sedes mais aquecidas. Máquinas de gelo se tornaram um acessório das Olimpíadas nos anos 1980.

A estação usada nos Jogos de Sochi, Krasnaya Polyana, fica a 568 metros acima do nível do mar, o que faz desta a quinta mais baixa em altitude da história dos Jogos Olímpicos de Inverno. A Rússia estocou neve no caso de um infortúnio climático.

Os cientistas basearam suas previsões em dois cenários científicos conhecidos para o aumento das emissões gases estufa, que aprisionam calor.

Em um cenário de baixas emissões, chamado RCP2.6, as temperaturas médicas de fevereiro nas 19 localidades que sediaram as Olimpíadas de Inverno passadas subiria 1,9°C em meados do século e 2,7°C no final do século, em comparação com as temperaturas atuais.

Segundo um cenário de altas emissões, o RCP8.6, a elevação seria de 2ºC em meados do século e 3,7ºC no final do século.

As simulações se basearam em modelos de computador usados pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), juntamente com projeções sobre mudanças locais das temperaturas.

A pesquisa é publicada no periódico especializado Current Issues of Tourism.