Apple Watch ganha loja de apps própria e mais independência do iPhone

As questões de saúde, um dos focos da Apple ao desenvolver o relógio inteligente, também ganham novidades

San José (EUA) — A Apple apresentou nesta segunda-feira o WatchOS 6, novo sistema operacional do Apple Watch, que trará ao relógio inteligente da empresa uma loja de aplicativos própria e mais independência em relação ao iPhone.

A versão atualizada do sistema operacional do Apple Watch também permitirá o uso de aplicativos desenvolvidos especificamente para o dispositivo e que não requerem que ele esteja vinculado a um iPhone. Além disso, os programas poderão ser comprados e instalados diretamente no relógio.

Outras novidades do WatchOS6 são a inclusão de três aplicativos nativos: um para audiolivros, um gravador de voz e uma calculadora, que traz vários recursos extras, como uma opção para dividir rapidamente uma conta com amigos em um restaurante.

As questões de saúde, um dos focos da Apple ao desenvolver o relógio inteligente, também ganham novidades. O WatchOS6 terá uma ferramenta para que as mulheres possam fazer um acompanhamento de seu ciclo menstrual. Será possível registrar ocorrências, conferir previsões e até receber notificação quando o período for começar.

No entanto, esse tipo de ferramenta tem causado polêmica no mercado. Empresas que já ofereciam serviços similares se envolveram em um grande escândalo após a revelação de que dados das usuárias estavam sendo compartilhadas com o Facebook e outros aplicativos.

“No WatchOS 6, o aplicativo de acompanhamento do ciclo (menstrual) dá (às mulheres) uma maneira simples e discreta de visualizar o ciclo diretamente no pulso”, explicou Sumbul Desai, médica da Califórnia convidada pela Apple para apresentar a novidade ao público na WWDC19.

Os anúncios foram feitos na abertura da WWDC19, a conferência anual de desenvolvedores da Apple, que acontece ao longo desta semana em San José, na Califórnia.