Apple vai adiar produção de iPad por dificuldades com telas

Segundo fontes, a Apple, que tem visto uma estagnação nas vendas do iPad, vai adiar o início da fabricação de uma versão do tablet com tela maior

Taipei – A Apple Inc., que tem visto uma estagnação nas vendas do iPad, vai adiar o início da fabricação de uma versão do tablet com tela maior, disseram fontes do setor.

A produção do iPad com tela de 12,9 polegadas agora está programada para começar perto de setembro devido a atrasos que envolvem o fornecimento das telas de exibição, disse uma das fontes, que solicitou anonimato porque os detalhes são confidenciais.

Inicialmente, a Apple pretendia começar a fabricação do aparelho maior neste trimestre, disseram fontes com conhecimento desses planos.

Um novo tablet com tela grande é parte da iniciativa do CEO Tim Cook para revigorar a linha de produto iPad, cujas vendas caíram em quatro trimestres consecutivos.

O iPad também está enfrentando a concorrência dos modelos maiores de iPhone, que foram lançados em setembro e ajudaram a Apple a oferecer um lucro recorde no trimestre mais recente.

A Apple, com sede em Cupertino, Califórnia, atualmente vende o iPad com tela de 9,7 polegadas e o iPad Mini, que tem uma tela de 7,9 polegadas. A Apple não divulgou planos para um modelo com tela maior.

Entre os atuais fornecedores de tela para a Apple estão a Sharp Corp., a Japan Display Inc. e a LG Display Co., de acordo com a lista de provedores da companhia.

As três empresas caíram: a Sharp chegou a cair 2,6 por cento e a Japan Display recuou 2,1 por cento. A LG Display se contraiu até 2,5 por cento em Seul.

Ferramentas corporativas

Um modelo maior de iPad também poderia reforçar a iniciativa de Cook para tornar os produtos da Apple mais atraentes para os usuários corporativos.

A Apple anunciou no ano passado uma parceria com a International Business Machines Corp. para desenvolver software móvel para empresas e para que a IBM ajude a vender o iPad a clientes corporativos.

Embora os consumidores estejam se afastando dos tablets e preferindo os smartphones maiores, as empresas continuam sendo uma oportunidade de crescimento para o iPad porque esses aparelhos podem ser usados no trabalho em campo e como substituto do laptop.

No total, as vendas mundiais de tablets a empresas, instituições e governos devem saltar de 19 milhões de unidades em 2013 para 101 milhões em 2018, de acordo com a IHS Technology.

O bilionário investidor ativista Carl Icahn mencionou a oportunidade para impulsionar as vendas de iPad a empresas como uma das principais razões pelas quais ele acredita que as ações da Apple estão subvalorizadas.

O aperfeiçoamento do iPad e a parceria com a IBM devem dar um impulso de 13 por cento na receita obtida com esse aparelho em cada um dos próximos três anos fiscais, disse Icahn em uma carta aberta a Cook, escrita no ano passado.