Apple planeja leitor de impressão digital para novos iPhones

A Apple planeja incluir esse sensor de toque na tela no modelo 2020 do iPhone se o teste for bem-sucedido

A Apple está desenvolvendo tecnologia de impressão digital embutida na tela para seus iPhones 2020, de acordo com pessoas com conhecimento dos planos. A tecnologia está sendo testada tanto dentro da Apple quanto entre fornecedores estrangeiros da empresa, embora o cronograma de lançamento possa ser adiado para a atualização do iPhone 2021, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

Leitores de impressões digitais se tornaram onipresentes em celulares da concorrência com o sistema operacional Android: Samsung Electronics, Huawei Technologies, Oppo e Xiaomi já contam com a tecnologia. A ferramenta oferece a vantagem de eliminar a necessidade de moldura adicional ao redor da tela, enquanto mantém a segurança biométrica na parte frontal do aparelho.

A Apple introduziu o reconhecimento de impressão digital nos iPhones em 2013, após a aquisição da AuthenTec, pioneira no segmento. Integrado ao botão Home do iPhone, o sistema Touch ID era usado para desbloquear o celular, aprovar pagamentos e autorizar downloads de aplicativos, dando à Apple vantagem tecnológica com velocidade e confiabilidade. O Touch ID foi substituído por sensores de reconhecimento facial em 2017 com o lançamento do iPhone X. Promovida como Face ID, a ferramenta de reconhecimento facial novamente colocou a Apple à frente da concorrência com um sistema mais robusto e seguro do que os rivais.

O próximo leitor de impressões digitais seria embutido na tela, permitindo ao usuário digitalizar suas impressões em uma grande parte do visor, e funcionaria em conjunto com o sistema Face ID existente, disseram as pessoas a par dos planos da Apple.

Trudy Muller, porta-voz da Apple, não quis comentar.

A Apple planeja incluir esse sensor de toque na tela no modelo 2020 do iPhone se o teste for bem-sucedido, disseram as pessoas. Fornecedores comprovaram a possibilidade de integrar a tecnologia nos iPhones, mas a empresa ainda não produziu o celular com a ferramenta em larga escala, disse uma pessoa que acompanha o desenvolvimento.

A Apple também planeja seu primeiro iPhone de baixo custo desde o iPhone SE. O modelo poderia ser lançado já no primeiro semestre de 2020, disseram as pessoas. O dispositivo seria semelhante ao iPhone 8 e incluiria uma tela de 4,7 polegadas. Atualmente, o iPhone 8 é vendido por US$ 599. A Apple vendia o iPhone SE por US$ 399 quando o dispositivo foi lançado em 2016. A expectativa é que o novo celular de baixo custo tenha o Touch ID embutido no botão home, não na tela. Artigo do jornal Nikkei havia informado sobre os planos do iPhone mais barato no início da semana.