Apple libera iOS 12.1 com videochamadas entre até 32 pessoas

Sistema para iPhones e iPads chegará gratuitamente e deve mudar a experiência de uso do Face ID, além de ter recursos para foto

São Paulo – A Apple libera nesta terça-feira (30) o sistema iOS 12.1 para iPhones e iPads. A atualização gratuita traz novos recursos aos dispositivos. No FaceTime, serviço de videochamadas da empresa, torna-se possível a participação de até 32 pessoas simultaneamente, a partir de smartphones, tablets ou Macs. De maneira parecida com o Skype, a janela de vídeo da pessoa que fala fica maior para que todos saibam quem está com a palavra.

O update contém novos efeitos de imagem no FaceTime, ao estilo Snapchat, e há suporte para os Animojis e Memojis da Apple. O primeiro transforma o usuário em um animal animado com suas feições, enquanto o segundo é uma representação do usuários. Esses recursos funcionam em iPhones X ou mais novos porque usam a câmera de reconhecimento facial, chamada Face ID, para mapear rostos.

Veja também

Na câmera, a novidade que a Apple traz com o iOS 12.1 é uma pré-visualização da aplicação do efeito de desfoque do fundo de retratos, técnica conhecida como efeito bokeh. Antes, era possível apenas conferir o resultado da foto capturada. A funcionalidade deve ajudar os usuários a evitar que suas fotografias fiquem com má qualidade, uma vez que nem sempre o chamado Modo Retrato dos iPhones 8, X e Xs funcionam perfeitamente bem.

Uma nova coleção de emojis também chega nesta atualização do iOS dos iPhones e iPads. As imagens são de personagens com cabelo vermelho, cinza e encaracolado, novas carinhas sorridentes, emojis de animais, esportes e comida. Por fim, há um novo emoji para representar as pessoas carecas.

A atualização do iOS 12.1 estará disponível a partir de hoje para os iPhones 5s ou mais novos e iPads Air ou mais recentes. Ela será oferecida a todos os dispositivos da Apple compatíveis ao mesmo tempo, um dos principais motivos para o rival Google ter criado o programa de priorização de updates Google One e porque a empresa quer obrigar fabricantes de dispositivos a atualizar o sistema Android.