Apple entra na briga pela sua casa com o novo HomePod

Caixa de som conectada vai concorrer contra produtos da Amazon e do Google. HomePod, no entanto, tem foco na qualidade do áudio

São Paulo – A Apple anunciou hoje um novo produto, uma caixa de som inteligente para casa, o HomePod. “Assim como o iPod reinventou a música em nossos bolsos, o HomePod vai revolucionar a música em nossas casas”, disse Phil Schiller, vice-presidente de marketing da Apple.

Em resumo, o HomePod é uma caixa de som inteligente. É claro, no entanto, que suas funções não se restringem a tocar músicas—apesar de que essa é uma das suas principais atividades, ao menos por ora. “Acreditamos que o HomePod vai levar a experiência com músicas na sua casa a outro nível”, afirmou Tim Cook, CEO da Apple, na apresentação.

De acordo com Schiller, as caixas de som são capazes de entender o ambiente e realizar ajustes para reproduzir o áudio da melhor forma possível. O executivo resumiu a qualidade de som como “tecnologia de áudio incrível”.

O produto traz 6 microfones em seu interior. Isso para que o usuário possa interagir com o HomePod por meio de comandos de voz. Vale ressaltar que o produto não traz telas ou algo parecido.

As palavras mágicas para a interação são as mesmas que donos de iPhone e iPad estão familiarizados: “hey, siri”. A ajudante virtual da Apple está “alojada” dentro das caixas de som também.

Com isso, é possível pedir que ela toque músicas, artistas ou playlists. Na apresentação, Schiller citou apenas o Apple Music como fonte de músicas. Não fica claro, portanto, se Spotify ou outros serviços de streaming serão uma alternativa para o usuário ou se haverá uma exclusividade.

Com um chip A8 em seu interior, o mesmo lançado com o iPhone 6, a caixa de som será capaz de dar respostas sobre músicas. “Quem toca guitarra nessa música?”, seria uma possível pergunta.

Mas ela não se restringe a falar sobre música. Usando serviços variados da Apple, o HomePod poderá dar respostas a perguntas assim como a Siri já faz em outros dispositivos. Assim, será possível obter informações sobre esportes, conhecimentos gerais, entre outros.

A assistente poderá também configurar pequenas tarefas, como colocar um alarme no horário desejado, fazer buscas na internet ou criar lembretes. Outras conexões serão com o Apple News (aplicativo de notícias que não está disponível no Brasil), cotações de ações, entre outros.

Por meio da conexão com HomeKit, pltaforma da Apple para casas conectadas, será possível, por exemplo, acender ou apagar as luzes, ativar ou desativar sistema de ar condicionado, entre outras coisas.

Disponível em preto ou branco, o produto é compacto e não deve destoar muito nas casas—algo comum neste setor recém-criado. O lançamento está previsto para dezembro, mas somente nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália. Ao longo de 2018, a Apple trabalhará no lançamento do HomePod em outros mercados.

Veja o vídeo oficial da Apple de apresentação do HomePod. A reportagem continua na sequência.

Amazon x Google x Apple

Ao longo da apresentação do produto, a Apple fez de tudo para se manter distante de concorrentes no setor de caixas de som conectadas. Aqui, os principais nomes são a Amazon, com seu Echo e a assistente Alexa, e o Google, com o Google Home.

O HomePod foi introduzido como um produto com foco em áudio. Enquanto isso, Amazon e Google sempre falam sobre seus produtos com foco em inteligência artificial e auxílio em casa—como a criação de listas de mercado.

É claro que, em essência, o HomePod é um concorrente dos outros produtos. Em suma, realiza tarefas muito parecidas às de seus concorrentes. O grande diferencial aqui talvez seja a qualidade de som—que deixa a desejar em alguns concorrentes.

O HomePod será lançado por 349 dólares.