Apple é processada nos EUA por práticas anticompetitivas em loja de apps

Desenvolvedores acusam empresa de monopolizar venda e distribuição de aplicativos para iPhones, pois todo software precisa ser comprado pela App Store

Dois desenvolvedores processaram a Apple, na terça-feira (4), por práticas anticompetitivas. Eles acusam a empresa de monopolizar a venda e distribuição de aplicativos para iPhones – a Apple exige que todo software seja vendido ou comprado por meio da loja de aplicativos App Store. A notícia é do site The Verge.

O processo questiona o fato de a Apple ficar com 30% de comissão nas vendas de aplicativos e também critica a taxa anual de US$ 99 que a empresa cobra de desenvolvedores. No documento, as cobranças são descritas como “exorbitantes”. Os desenvolvedores esperam que outros colegas se unam à causa, para iniciarem uma ação coletiva.

No mês passado, a Suprema Corte dos Estados Unidos autorizou esse tipo de processo antitruste contra a Apple. A autoridade esclarece que ainda não há uma decisão sobre se a Apple realmente tem um monopólio ilegal em sua loja de aplicativos. Se a empresa for de fato condenada, isso poderia significar uma perda considerável para a companhia, já que a App Store corresponde a uma grande fatia de seu negócio.

O momento é delicado para a Apple receber um processo antitruste: o Congresso americano, o Departamento de Justiça e a Comissão Federal do Comércio vão investigar ações anticompetitivas de empresas de tecnologia como Google, Apple, Amazon e Facebook. Na segunda-feira (3), a ameaça de investigação fez com que as empresas perdessem US$ 131 bilhões em valor de mercado na bolsa de valores americana.