Após ciberataque, presidente da Sony Pictures deixa estúdio

Amy Pascal, que trabalhava na empresa desde 1988, afirmou que irá lançar seu próprio estúdio de cinema, vinculado à Sony

São Paulo – A presidente da Sony Pictures anunciou nesta quinta-feira (5) que irá deixar a empresa em maio.

Amy Pascal, que trabalhava na empresa desde 1988, afirmou que irá lançar seu próprio estúdio de cinema, vinculado à Sony.

“Passei quase toda minha carreira profissional na Sony Pictures e estou energizada em começar esse novo capítulo baseado na empresa que eu chamo de casa”, disse a executiva em uma declaração.

Amy Pascal foi uma das principais vitimas do ciberataque aos sistemas do estúdio, que resultou no vazamento de diversas mensagens constrangedoras relacionadas à executiva.

Entre os e-mails estão uma conversa entre Pascal e o produtor Scott Rudin que foi considerada como racista — a executiva pediu desculpas após a divulgação do material.

Autoridades americanas culparam a Coreia do Norte pelo ataque, que seria uma represália ao lançamento de “A Entrevista”, uma comédia da Sony sobre o líder norte-coreano Kim Jong-il.