Após acidente, Arizona proíbe testes do Uber

A proibição aconteceu depois que um carro atropelou uma mulher que atravessava a rua carregando uma bicicleta

Autoridades do Arizona proibiram nesta segunda-feira que o Uber teste veículos autônomos no estado, devido a um acidente que matou uma pedestre.

O Uber já havia anunciado um dia após o acidente – em 18 de março – na cidade de Tempe a suspensão de todos os testes com veículos autônomos em ruas e estradas públicas.

O governador do Arizona, Doug Ducey, citou imagens “perturbadoras e alarmantes” do acidente gravadas pela câmera dentro do automóvel e divulgadas há alguns dias pela polícia.

“O vídeo é perturbador e alarmante e gera dúvidas sobre a capacidade do Uber de seguir realizando testes no Arizona”, disse Ducey em carta enviada à presidente da empresa, Dara Khosrowshahi, na qual informa a suspensão no Estado do programa de carros sem motorista.

O veículo do Uber trafegava no modo autônomo, com um operador atrás do volante, quando atropelou uma mulher de 49 anos que atravessava a rua carregando uma bicicleta.

As imagens mostram o operador olhando para baixo por alguns segundos antes de levantar a vista logo antes do atropelamento.

Divulgadas na quarta-feira passada pela polícia, as imagens revelam uma rua muito mal iluminada.

A chefe de polícia Sylvia Moir disse ao jornal San Francisco Chronicle que a mulher não estava atravessando na faixa “e fica claro que teria sido muito difícil evitar o atropelamento com qualquer tipo de condução, diante da forma como surgiu entre as sombras”.