Anonymous rouba documentos do serviço secreto do Canadá

Autoridades canadenses investigam roubo de documentos divulgados pelo Anonymous que revelam que o serviço secreto do país possui 25 postos no exterior

Toronto – As autoridades do Canadá estão investigando o roubo por parte do grupo de hackers Anonymous de documentos sobre o serviço secreto do país, conhecido pela sigla CSIS, informou nesta terça-feira a imprensa canadense.

O jornal “National Post” disse hoje que o grupo Anonymous divulgou documentos secretos do governo canadense que revelam que o CSIS conta com 25 postos no exterior.

Aparentemente, o grupo de hackers divulgou na internet os documentos em represália pela morte, na semana passada, de um ativista do Anonymous por disparos da Polícia Montada do Canadá na província de Colúmbia Britânica, no oeste do país.

O grupo cibernético ameaçou com represálias se as autoridades canadenses não identificassem o agente autor dos disparos e o acusavam pela morte do ativista, identificado como James McIntyre, de 48 anos.

“A menos que isto ocorra, e até que ocorra, revelaremos segredos extraordinários em intervalos irregulares”, afirmou o grupo em mensagem divulgada na internet.

Os documentos secretos revelados pelo Anonymous detalham a existência de postos do CSIS em países em desenvolvimento e em conflito, nos quais operam cerca de 70 agentes.

O Canadá só reconheceu até agora, publicamente, a presença de postos de CSIS em algumas capitais de países aliados, como Washington, Londres e Paris.