Anatel divulga medições da banda larga em setembro

No estado de São Paulo, maior mercado do país, todas as operadoras de telefonia e internet móvel cumpriram a meta da Anatel de velocidade média

Brasília – A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta sexta-feira, 25, os resultados da medição sobre o acesso à internet no mês de setembro.

No estado de São Paulo, maior mercado do país, todas as operadoras de telefonia e internet móvel cumpriram a meta da Anatel de velocidade média (média das medições de velocidade instantânea apuradas no mês), em que o objetivo é entregar, no mínimo, 60% da velocidade contratada. Nesse quesito, a TIM ofereceu 71,76%; a Oi atingiu 73,92%; a Nextel alcançou 80,81%; a Vivo chegou a 85,59% e a Claro ficou no topo, com 93,11%, considerando o mercado paulista.

Entretanto, no critério de velocidade instantânea (velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário), a meta é haver no mínimo 20% da velocidade contratada em 95% das medições, não houve aprovação de todas as operadoras em São Paulo. No mercado paulista, a Nextel atingiu 100%; a Claro alcançou 99,9%; a Oi apresentou índice de 99,89% e a Vivo ficou em 96,38%. Já a TIM descumpriu a meta de velocidade instantânea, com índice de 94,56%, mas bem perto de atingir o objetivo.

Na banda larga fixa, todas as empresas avaliadas pela Anatel cumpriram todas as metas estipuladas pela agência reguladora no estado de São Paulo.

A melhor velocidade média no serviço foi obtida pela Net Serviços que entregou mais até do que o contratado pelos usuários, com indicador de 101,97%.

O mesmo aconteceu com a GVT, com velocidade média de 101,05%, e com a Net São Paulo, com média de 100,42%. Em quarto lugar no estado, a Algar registrou velocidade média de 96,47% do firmado nos contratos com os clientes, seguida pela Vivo (90,71%) e Ajato (85,03%).

Na medição dos resultados da banda larga móvel, foram avaliados os serviços prestados nos estados de São Paulo, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal.

Para a banda larga fixa, a aferição realizada por usuários voluntários foi feita nas mesmas Unidades da Federação, mais o Rio Grande do Norte. Os resultados da medição de qualidade da banda larga fixa e móvel podem ser acessados na página da Anatel na internet.

Em outros estados, algumas metas também não foram atingidas. A Oi, por exemplo, não atingiu metas de velocidade instantânea da banda larga móvel em Alagoas, Bahia e Sergipe, apresentando patamares abaixo de 95%. A TIM não atingiu a meta de velocidade instantânea na Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. A Vivo não atingiu o mesmo objetivo no Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Na internet fixa também foram registrados casos de descumprimento de objetivos. A meta de 85% de disponibilidade, por exemplo, não foi atingida em Alagoas pela GVT (57,14%). Na Bahia, não foi alcançada pela GVT (44,74%) e pela Oi (82,89%). No Espírito Santo, a Oi também não alcançou a meta de 85% de disponibilidade (38,30%).

Em Minas Gerais, o critério não foi atingido pela GVT (20,41%) e Oi (62,93%). No Rio de Janeiro, a Oi também ficou abaixo do patamar exigido (54,02%); assim como no Rio Grande do Norte (25%). No Rio Grande do Sul, a meta de disponibilidade da internet fixa não foi atingida pela GVT (39,02%), Net (82,00%) e Oi (23,08%). Em Santa Catarina, a meta não foi atingida pela GVT (75,00%) e Oi (75,64%). Em Sergipe, esse critério não foi alcançado pela Oi (45,75%).