Amigo de Jobs relembra como era tomar LSD com o cofundador da Apple

Daniel Kottke foi um dos primeiros funcionários da Apple e amigo pessoal de Steve Jobs

Steve Jobs nunca escondeu que costumava usar LSD durante a faculdade. O cofundador da Apple afirmou uma vez que tomar a droga era sempre uma experiência profunda e foi “uma das duas ou três coisas mais importantes que eu fiz na vida”.

Pela primeira vez, ex-funcionário da Apple contou como era usar psicodélicos com Jobs. A CNN conversou neste domingo (25) com Daniel Kottke, amigo pessoal do fundador de Jobs e um dos primeiros funcionários da empresa, sobre as experiências psicodélicas da dupla.

“Não falávamos muito. Ficávamos em um espaço meditativo”, conta Kottke, que ficou amigo de Jobs pelo interesse da dupla em assuntos ligados à espiritualidade e consciência.

“Steve e eu desenvolvemos uma amizade quando percebemos que havíamos lido um livro fantástico chamado Be Here Now, que é sobre psicodélicos e espiritualidade”, diz.

De acordo com o engenheiro, o LSD era usado em longas caminhadas e acampamentos em praias da Califórnia: “Nós tomávamos psicodélicos e novas percepções se abriam”.

Jobs também teria pago uma viagem pela Índia, onde eles teriam raspado o cabelo e agido como monges durante alguns meses.

Mas, segundo Kottke, as experiências de Jobs com LSD pararam assim que ele começou a Apple.

“Assim que a Apple começou, Steve estava focado com todas as suas energias em fazer a Apple bem sucedida. Ele não precisava de psicodélicos para isso”, afirma.

Assista a entrevista completa: