Amazon usa código aberto para superar Google nos carros

A Amazon quer manter as pessoas conectadas à Alexa tanto em suas casas quanto em seus carros, assim como o Google

A Amazon.com está adotando um software de código aberto na corrida para colocar a Alexa, sua assistente digital ativada por voz, nos carros antes do Google.

Os engenheiros da Amazon estão trabalhando com a Nuance Communications e com a Voicebox Technologies para elaborar códigos que tornam os aplicativos usados dentro dos veículos compatíveis com diversas tecnologias de reconhecimento de voz, eliminando a necessidade de os desenvolvedores produzirem múltiplas versões. Um grupo de trabalho foi criado há cerca de um mês e está se reunindo uma vez por semana com o objetivo de concluir o software em junho.

A questão é que os carros precisam usar Automotive Grade Linux, uma plataforma de código aberto que está sendo desenvolvida pela Toyota Motor e por outras fabricantes e fornecedoras automotivas para respaldar todos os softwares que operam nos veículos. Os únicos carros que atualmente estão no sistema são o novo Camry e o Sienna, ambos da Toyota, além da versão japonesa do plug-in Prius, mas a fabricante de automóveis planeja expandir essa lista. O AGL também vem crescendo e atualmente abrange 114 membros, contra cerca de 90 um ano antes. A Amazon passou a fazer parte no mês passado.

“Com a Alexa integrada ao AGL, o processo de construção de experiências de voz é simplificado drasticamente para os desenvolvedores”, disse John Scumniotales, diretor de produtos da Amazon Alexa Automotive, por e-mail. “Isso acabaria acelerando a implantação dos serviços de voz nos carros. O AGL tem a oportunidade de ampliar as experiências de voz para toda a indústria automotiva.”

O objetivo da Amazon é manter as pessoas conectadas à Alexa harmoniosamente entre suas casas e carros e colocar o software em disputa ombro a ombro com o Google Assistente. A batalha ficou evidente na Consumer Electronics Show, em Las Vegas, no mês passado, quando a unidade da Alphabet instalou painéis com anúncios dizendo “Hey Google” e anunciou que seu assistente estará disponível em todos os carros que rodam o software da empresa, o Android Auto. A Amazon contra-atacou com um acordo para colocar a Alexa nos carros Toyota, que se soma a convênios semelhantes com a Ford Motor e a BMW.

As pessoas passam muito tempo em seus carros. Por essa razão, ter o sistema dominante nos veículos é importante na disputa para se transformar na principal provedora de assistente de voz, disse Jitendra Waral, analista de tecnologia da Bloomberg Intelligence em São Francisco. “O Google e a Amazon anunciaram parcerias, mas é muito cedo para definir o vencedor.”

Veja também