Aeroporto de Congonhas usa tecnologia para reduzir atrasos

Suas malas também chegarão mais rápido e têm menor chance de serem perdidas

São Paulo – O aeroporto de Congonhas adota uma nova tecnologia nesta semana para facilitar a vida dos passageiros, e também dos pilotos e companhias aéreas. Um sistema baseado em GPS vai monitorar o acesso de funcionários e outros veículos (não as aeronaves) à rampa, onde ficam para reabastecimento, limpeza, embarque e desembarque, para que elas sejam atendidas de forma mais eficiente.

A medida visa agilizar os procedimentos feitos em aviões para prepará-los para novas viagens, bem como para reduzir o tempo de colocação de bagagens na esteira do aeroporto. Ao melhorar esse processo, há também uma redução na chance de perda de malas.

O sistema baseado em GPS foi implementado pela Zebra Technologies, desenvolvido em parceria com GTP-EazyComm (responsável pela automação de Congonhas), e tem todo um aparato de hardware para funcionar: etiqueta de GPS, antenas e produtos da linha WhereNet. O alcance desse sistema, chamado Sistema de Localização em Tempo Real, é de mais de um quilômetro.

A parceria entre as empresas também abrange a Infraero, que fica como responsável pela operação. “O acesso às áreas restritas era feito manualmente, uma verificação física de cada indivíduo a entrar e a sair, mas agora automatizamos o controle de acesso à rampa”, afirma, em nota, Lucínio Baptista da Silva, engenheiro da coordenação de serviços técnicos da Infraero.

Além de facilitar os procedimentos preparatórios para novos voos, o sistema também ajuda a evitar colisões e alerta quando pessoas não autorizadas acessarem a rampa.