Adoção massiva do 4K depende de padronização

Segundo Thierry Fautier, da Harmonic, as operadoras podem começar a usar a tecnologia enviando conteúdo “push” para set-top boxes

Amsterdã – A solução para a distribuição de conteúdo em 4K, pelo menos no início, pode não estar no stream.

Segundo Thierry Fautier, da Harmonic, as operadoras podem começar a usar a tecnologia enviando conteúdo “push” para set-top boxes.

Desta forma, não é necessária a mesmo banda demandada na transmissão ao vivo.

Segundo ele, entre 20 Mb/s e 25 Mb/s são necessários para o stream em ultra-high-definition.

Para Fautier, algumas questões ainda precisam ser resolvidas para a adoção da maior definição pelo mercado.

“A indústria começa a preparar os set-top boxes, que estarão disponíveis no mercado em 2015. Mas ainda precisamos discutir padrões, bem como proteção de conteúdo, antes de uma distribuição massiva das caixas. Temos alguns desafios à frente”, disse.

A proposta do executivo é a adoção na indústria de um HD melhorado, pelo menos até que o UHD esteja pronto.

“O 1080p é uma boa alternativa até que o ultra HD em 50 ou 60 frames em 10 bit esteja pronto, incluindo HDR”, disse em painel na IBC, que termina nesta terça, 16, em Amsterdã.