Adobe começa a “alugar” o Photoshop

Para combater a pirataria, a Adobe começa a oferecer a opção de o usuário pagar uma assinatura mensal pelo uso de seus produtos, em vez de comprá-los

São Paulo — Procurando lucro com novos modelos de negócios, a desenvolvedora de software Adobe divulgou, nesta semana, seu plano de assinaturas para seus principais programas, como o editor de imagens Photoshop, o software multimídia Flash e o editor de sites Dreamweaver. O sistema de “aluguel” vai permitir o uso dos produtos por um tempo determinado, com valor praticamente simbólico perto do preço original desses aplicativos.

O Photoshop, por exemplo, custará 49 dólares por mês, enquanto a aquisição de sua licença de uso não sai por menos de 699 dólares. Caso seja necessário alugar mais de um produto, o pacote Photoshop, Illustrator, inDesign e Acrobat Pro sai por 99 dólares ao mês. A soma das caixas de todos esses programas não sairia por menos de 1.300 dólares.

Segundo a empresa, a novidade é voltada, principalmente, aos pequenos negócios e profissionais liberais da área de design gráfico e vídeo. “Todos os produtos oferecidos nesse modelo são instalados na sua máquina e oferecem os mesmos recursos das versões completas”, apontou o comunicado oficial da Adobe.

O grande desafio da Adobe na atualidade é o combate à pirataria de software. Anualmente, a companhia procura renovar sua linha de produtos com novas versões dos aplicativos, que acabam caindo em redes de troca de arquivos, onde são baixados ilegalmente.