Acessos de banda larga totalizam 85,5 milhões em outubro

Foram registrados 65,5 milhões de acessos 3G

São Paulo – Com crescimento de 53% em 12 meses, o número de acessos em banda larga fixa e móvel totalizou 85,5 milhões em outubro deste ano no Brasil. De acordo com levantamento da Telebrasil divulgado nesta quarta-feira, 21, a expansão mais significativa foi a da conexão 3G, tanto via smartphones e celulares quanto com modems. No mesmo intervalo de tempo, a banda larga móvel apresentou crescimento de 74%, apesar da desaceleração (com destaque negativo para a operadora Vivo) identificada no levantamento da Anatel divulgado na terça-feira.

Em outubro deste ano foram registrados 65,5 milhões de acessos 3G. Desse total, 52,5 milhões são conexões de handsets, enquanto os terminais de dados acumularam 13 milhões. Importante notar, porém, que a Telebrasil identifica terminais de dados máquina-a-máquina (M2M) como acesso de banda larga móvel (embora sejam conexões GSM), enquanto a Anatel separa a categoria de terminais de dados banda larga para conexões com modems 3G. Dessa forma, pela agência, esses terminais de banda larga móvel somam 6,527 milhões em outubro, enquanto os de M2M totalizam 6,432 milhões. A soma de acessos fixos e móvel seria, então, de pouco mais de 79 milhões, desconsiderando as conexões máquina-a-máquina.

A cobertura das conexões móveis de terceira geração também apresentou crescimento nos últimos 12 meses: 74%. Agora, as redes estão atendendo 3.127 municípios, ou 87% da população brasileira. Trata-se de mais que o triplo do número determinado no leilão do 3G, que era de conectar 928 municípios até abril de 2013. Somente de janeiro a outubro deste ano, as teles cobriram 477 novos municípios com 3G.

Fixa

De outubro de 2011 até outubro de 2012 foram adicionados 1,7 milhão de acessos de banda larga fixa, totalizando 20 milhões de conexões e cobrindo todos os municípios brasileiros. Com essas redes, as concessionárias atendem gratuitamente a mais de 63 mil instituições públicas de ensino fundamental e médio pelo programa Banda Larga nas Escolas.

A Telebrasil afirma que a velocidade da conexão fixa também evoluiu. Citando dados da consultoria Akamai, a velocidade média cresceu 50% nos últimos dois anos, chegando a 2,1 Mbps no segundo semestre de 2012. A associação de empresas de telecomunicações diz que, para continuar a expansão da banda larga no País, são necessárias políticas públicas e legislações que incentivem a instalação de infraestrutura e oferta de novos modelos de negócios com “diferentes produtos para atender a diferentes demandas”.