A43E

logo-infolab

Há um acordo tácito entre os fabricantes de notebook que define os modelos de 14” como computadores de configuração intermediária. Recentemente, a convergência nesse ponto foi tão profunda que muitos laptops de 14” lançados no último ano se tornaram quase indistinguíveis sob o critério da configuração. Nesse sentido, o A43E é um exemplo típico do notebook intermediário: uma máquina competente, mas pouco impressionante. Será que a Asus reservou alguma surpresa para outra faceta do notebook? Veremos a seguir. 

 Como falávamos, a configuração dos notebooks médios admite pouca variação, independentemente do fabricante. No caso do A43E, o circuito central é um processador Core i5 2410M, com dois núcleos que rodam a uma frequência base de 2,3 GHz e podem alcançar, individualmente, um clock de até 2,9 GHz graças ao Turbo Boost. Essa CPU é uma quase unanimidade entre os modelos de 14” por motivos simples: desempenho sólido e custo de implementação relativamente baixo. Claro, recursos avançados de segurança como a AES-NI e o Trusted Execution não estão presentes no 2410M. De qualquer modo, usuários de notebooks médios dificilmente encontrarão uso para tecnologias como essas. 

 Ainda dançando conforme o ritmo da média da categoria, o A43E dispensa a placa de vídeo dedicada. Não que isto constitua um desastre para os gráficos do computador. Como o Core i5 2410M não é um chip de baixa dissipação de energia, a GPU integrada que o acompanha é relativamente poderosa. Trata-se da Intel HD Graphics 3000, com doze unidades de execução e clock básico de 650 MHz. Como todo Sandy Bridge, esse chip é mais do que capaz de lidar com tarefas rotineiras, como a reprodução a e edição leve de vídeos. No caso específico do A43E o sistema dispõe de um pouco de memória extra para compartilhar com a GPU (6 GB de RAM, contra os usuais 4 GB), o que ajuda no desempenho geral do circuito.

 De qualquer forma, como o uso da RAM é sempre mais eficiente quando as duas SO-DIMM têm o mesmo tamanho, a performance real desse laptop não é muito melhor que a de sistemas com 4 GB de RAM.

O único ponto da configuração que decepcionou nossas expectativas é o HD. Para a faixa de preço do A43E, esperávamos mais do que um disco de 500 GB e frequência de 5400 RPM. Um HD maior e mais rápido proporciona vantagens que 2 GB extras de RAM não podem compensar. Desse modo, recomendamos ao interessados que ignorem o modelo de 500 GB e deem preferência à outra opção de configuração, que vem com um HD de 750 GB (5400 RPM).

De qualquer modo, os resultados da máquina nos benchmarks não foram ruins. Foram, não surpreendentemente, medianos. O PC Mark 7, dedicado a medir o desempenho de computadores que rodam o Windows 7, conferiu 2.162 pontos ao A43E. Da mesma forma, o 3DMark06, criado para quantificar a competência do sistema ao processar gráficos, conferiu uma nota igualmente modesta ao laptop: 4.364 pontos.

Benchmark PCMark 7 (em pontos)
Barras maiores indicam melhor desempenho

Positivo Premium N8820

3.675

Megaware Meganote Volcano

2.268

Positivo Master N170i

2.244

Itautec Infoway Note W7535

2.223

Asus A43E VX049R

2.162

HP Pavilion dm4-2095br

2.137

MSI FX420

2.093

HP Pavilion dm4-2075br

1.838

Sony Vaio VPC-EG17FB

1.792

LG P420 5454

1.701

Benchmark 3DMark06 (em pontos)
Barras maiores indicam melhor desempenho

HP Pavilion dm4-2095br

4.936

MSI FX420

4.844

HP Pavilion dm4-2075br

4.815

Positivo Premium N8820

4.749

Megaware Meganote Volcano

4.618

Sony Vaio VPC-EG17FB

4.533

Asus A43E VX049R

4.364

Itautec Infoway Note W7535

4.030

Positivo Master N170i

3.819

LG P420 5454

2.595

As conexões em si não surpreendem ninguém. São três portas USB 2.0, uma porta GigaBit Ethernet, uma saída D-sub, um leitor de cartão (SD, MS e MMC) uma saída HDMI e duas P2 para fone e microfone. O Wi-Fi n está presente, mas a Asus fica devendo o Bluetooth, item presente na esmagadora maioria dos notebooks médios. Sentimos falta da USB 3.0, mas a concorrência também está demorando para adotar essa conexão nos modelos intermediários.

Similarmente previsível, a seleção de software para o A43E não agrega grandes vantagens ao notebook. Quem quer que tenha utilizado um computador da Asus nos últimos anos deve reconhecer os programas que foram pré-instalados. Os mais interessantes são o AI Recovery, que facilita o backup do sistema, e o FaceLogon, que utiliza a câmera embutida para reconhecer o usuário e dispensar o uso de senhas. Tudo isto roda no simplório Windows 7 Home Basic, enquanto boa parte dos fabricantes prefere uma versão mais robusta do Windows para suas máquinas intermediárias.

 A Asus costuma produzir notebooks relativamente bem projetados e, apesar das restrições de orçamento, o A43E mantém essa tradição. No entanto, há um ponto do desenho dessa máquina que não aprovamos: a entrada da fonte de energia fica no meio da lateral esquerda, do lado da saída de ar. O ar quente faz com que o cabo de força esquente excessivamente durante seções de uso intenso. Não sem alguma ironia, a Asus tomou um cuidado especial com a questão do calor nesse notebook. Através de uma série de adaptações na motherboard e no sistema de ventilação, a fabricante procurou diminuir a temperatura da região do teclado para evitar qualquer desconforto que o usuário possa ter durante a digitação. De fato, notamos que o A43E é um pouco mais frio que a média dos notebooks. 

 Como quase todos os laptops de sua categoria, o A43E tem uma tela com resolução de 1366 x 768 pixels. Para bem ou para mal, não há nada de excepcional a respeito desse display. Normalmente não comentamos a câmera que costuma ser embutida nesses computadores porque essas unidades raramente divergem da média. Infelizmente, a câmera do A43E merece ser mencionada por ser especialmente ruim. Ela possui um sensor bem inferior à média da categoria (0,3 MP contra 1,3 MP) que mal garante a qualidade de uma simples videoconferência. A qualidade de áudio, por sua vez, é boa o suficiente para brigar com outras máquinas do mesmo porte. Embora falte um pouco de força aos sons graves do A43E, ele merece ser elogiado pela estabilidade dos agudos no volume máximo.

 O teclado desse notebook é muito bom em vários aspectos, mas peca em um ponto simples: “/” e ”?” não têm uma tecla dedicada. A questão do touchpad é um pouco mais complexa. Ele gera, a princípio, grandes expectativas por causa da ampla área útil (9,2 x 5,0 cm), perfeita para acomodar os gestos que exigem mais de um dedo. Contudo, sua superfície é lisa e aderente demais, o que às vezes dificulta os movimentos da mão.

Como discutimos extensivamente acima, a configuração do A43E está longe de ser extraordinária. Ainda assim, apesar do uso de componentes que não demanda muita energia, esse computador não obteve um resultado muito bom no nosso teste de bateria. O A43E suportou 78 minutos de atividade intensa ante de desligar, uma marca aceitável, mas que poderia ser melhor. 

 
Duração da bateria em uso intenso
Barras maiores indicam melhor desempenho

Positivo Master N170i

2h05min

Megaware Meganote Volcano

1h57min

Itautec Infoway Note W7535

1h55min

Sony Vaio VPC-EG17FB

1h49min

LG P420 5454

1h34min

HP Pavilion dm4-2075br

1h33min

Asus A43E VX049R

1h18min

HP Pavilion dm4-2095br

1h16min

Positivo Premium N8820

1h12min

MSI FX420

0h59min

Ficha técnica

Tela 14”
Processador Intel Core i5 2410M 2,3 GHz
RAM 6 GB
Armazenamento HD de 500 GB
GPU Vídeo onboard
Peso 2,39 kg
SO Windows 7 Home Basic
Duração de bateria 1h18min

Avaliação técnica

Prós Configuração razoável; resultados relativamente bons nos benchmarks;
Contras Ausência do Bluetooth; a organização das conexões poderia ser melhor; uso do Windows Home Basic;
Conclusão O A43E é uma máquina competente, mas seus componentes nos levam a crer que a Asus poderia ter adotado um preço final menor;
Média 7.6
Preço R$ 1929