A esperada série de TV “Silicon Valley” chega hoje ao Brasil

A série Silicon Valley, da HBO, traça um retrato inclemente e divertido do Vale do Silício e seus habitantes

São Paulo — A esperada série Silicon Valley, que estreou ontem na TV americana, chega ao Brasil nesta segunda-feira. A série traça um retrato inclemente e divertido do Vale do Silício e seus habitantes.

Nela, o Vale, o maior celeiro de inovações tecnológicas do planeta, é um lugar cheio de nerds obcecados por dinheiro, desprovidos de habilidades sociais, que vivem falando em ajudar o mundo.

Silicon Valley gira em torno da história de seis jovens programadores que moram juntos. Os seis sonham fundar uma startup bem sucedida e ficar bilionários. Querem revolucionar o mundo com um novo algoritmo de compressão de dados (como se isso fosse possível).

Richard, o criador do algoritmo, trabalha numa empresa fictícia chamada Hooli. Sua enorme sede é pintada em cores fortes. Nela, os empregados têm acesso a todas as guloseimas imagináveis. A referência ao Google é clara.

Conforme a história evolui, os jovens inventores acabam perdidos numa disputa entre dois poderosos investidores. Personagens reais do Vale do Silício, como Eric Schmidt, o chairman do Google, fazem rápidas aparições na série. 

Mike Judge, diretor da série, baseou-se em sua própria experiência ao criá-la. Ele trabalhou no Vale do Silício no final dos anos 80, como engenheiro de testes na startup Parallax, que fazia placas de processamento gráfico para computadores.

Judge achava seus colegas de trabalho para lá de esquisitos. Eles tinham muita fé em alguma coisa, mas eu não sabia o que era, disse ele numa entrevista à revista Wired.


Aparentemente, a fé a que Judge se refere é a crença em que todos podem ser Steve Jobs ou Mark Zuckerberg. Parece que, em seu Vale do Silício, todo mundo tem alguma ideia de startup – do médico ao caixa do supermercado.

Judge e sua equipe visitaram várias startups e incubadoras reais para escrever o roteiro da série. Também foram a encontros de empreendedores e investidores, como o TechCrunch Disrupt. Há uma cena na série que se passa nesse evento.

Mas nem todos gostaram dos exageros. Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, foi um dos que criticaram. A maioria das startups é como uma novela, mas não esse tipo de novela, disse ele na pré-estreia da série, como relata o site re/code.

Reclamações à parte, parece que são os exageros que tornam Silicon Valley divertida. Nos Estados Unidos, a estreia foi um sucesso. No Brasil, o primeiro capítulo vai ao ar hoje às 22h30 na HBO. A primeira temporada tem oito episódios.

Confira o trailer de Silicon Valley (em inglês):

//www.youtube.com/embed/69V__a49xtw?rel=0